8 March 2021
O embaixador Francisco Ribeiro Telles (E) e candidato português ao cargo de secretário executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), foi hoje eleito para um mandato de dois anos, com início em 2019. Santa Maria, Ilha do Sal em Cabo Verde, 18 de julho de 2018. TIAGO PETINGA/LUSA

CPLP/Cimeira: Eleição de português para secretariado executivo

Santa Maria, Cabo Verde, 18 jul (Lusa) – A eleição do português Francisco Ribeiro Telles para secretário executivo e a aprovação de uma declaração para promover a mobilidade dos cidadãos lusófonos são debatidos hoje na cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Cabo Verde.

O segundo e último dia de trabalho da XII conferência de chefes de Estado e de Governo dos países lusófonos, a decorrer em Santa Maria, ilha do Sal, é dedicado ao debate político e à adoção das resoluções.

Da Declaração de Santa Maria deverá constar uma posição de incentivo à promoção da mobilidade no espaço lusófono, tema que foi objeto de uma proposta, no ano passado, de Portugal e Cabo Verde e que defende que qualquer cidadão lusófono possa viver, para estudar ou trabalhar em qualquer país da comunidade.

Nesta reunião será eleito o próximo secretário executivo da organização, Francisco Ribeiro Telles, que coube a Portugal indicar, para o biénio 2019-2020. O embaixador português sucede à são-tomense Maria do Carmo Silveira.

Também nesta cimeira deverá ser anunciada a próxima presidência da CPLP, que sucederá a Cabo Verde, em 2020, e que deverá ser assumida por Angola.

Outra decisão que deverá ser aprovada hoje é a atribuição do estatuto de observador associado a mais oito países – Chile, Sérvia, Argentina, Itália, Andorra, França, Luxemburgo e Reino Unido –, e, pela primeira vez, a uma organização internacional – a Organização de Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI).

Os trabalhos começam hoje pelas 09:00 locais (11:00 em Lisboa), numa sessão restrita, seguindo-se, pelas 11:00 locais, a sessão plenária.

O encerramento está previsto para as 15:30 locais (17:30 em Lisboa), prevendo-se intervenções de representantes de organizações internacionais, do presidente do Grupo do Banco Africano de Desenvolvimento, do diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e dos observadores associados.

No primeiro dia de trabalhos decorreu apenas a sessão de abertura, com intervenção dos chefes de Estado e de Governo dos nove países lusófonos e da secretária executiva da organização.

Cabo Verde recebeu do Brasil, no início da reunião, a presidência rotativa da organização para os próximos dois anos, e que terá como lema “Cultura, Pessoas e Oceanos”.

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste são os Estados-membros da CPLP.

JH // MCL – Lusa/fim

O embaixador Francisco Ribeiro Telles (C), candidato português ao cargo de secretário executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), discursa após ter sido eleito para um mandato de dois anos, com início em 2019), durante a sessão plenária da Cimeira da CPLP, num hotel de Santa Maria, Ilha do Sal em Cabo Verde, 18 de julho de 2018. TIAGO PETINGA/LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários