Luanda, 16 jul 2021 (Lusa) – O chefe da diplomacia angolana toma hoje posse como presidente do Conselho de Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e apresentará as prioridades da futura presidência angolana aos chefes da diplomacia dos Estados-membros da organização.

A XXVI reunião ordinária de Conselho de Ministros da CPLP decorre em Luanda, na véspera da Cimeira de chefes de Estado e de Governo da organização, em que Angola assumirá a presidência da comunidade.

Por isso, o ministro angolano das Relações Exteriores, Téte António, será eleito e tomará posse como presidente para o biénio 2021-2023, sucedendo no cargo ao chefe da diplomacia cabo-verdiana, Rui Alberto de Figueiredo Soares, de acordo com o comunicado da agenda.

Neste Conselho de Ministros, que na sessão de abertura e na de encerramento contará com a participação de representantes dos 19 observadores associados da CPLP (18 países e uma organização), serão aprovados projetos de resolução e declarações, bem como recomendações que irão à cimeira de sábado.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Comunidades e Integração Regional de Cabo Verde, país que, desde 2018 e até sábado, tem a presidência rotativa da CPLP fará uma intervenção neste Conselho de Ministros, assim como o seu sucessor, Téte António.

No encontro de chefes da diplomacia da comunidade será ainda apresentado o candidato, designado por Timor-Leste, para ser o novo secretário executivo da CPLP para o biénio 2021-2023, o antigo ministro timorense Zacarias Albano da Costa, que deverá ser eleito e tomar posse durante a cimeira.

Além disso, serão apreciados o relatório do secretário executivo cessante, embaixador Francisco Ribeiro Telles, e recomendações da última reunião do CCP – Comité de Concertação Permanente (reunião de embaixadores representantes dos Estados-membros da CPLP), que decorreu na quinta-feira, já em Luanda.

Segundo fontes diplomáticas, que participaram na reunião do CCP de quinta-feira este deu parecer favorável aos processos finais de candidatura a observadores associados da Índia e do G7, que deverão ser apreciadas também neste Conselho de Ministros e que irão à cimeira, e de fora ficará a já anunciada candidatura do Paraguai, cujo processo não foi concluído.

De acordo com as mesmas fontes, deverá ser aprovado também neste Conselho de Ministros um documento orientador sobre a cooperação económica, a nova aposta da presidência angolana da CPLP, que na quinta-feira obteve parecer favorável do CCP.

No encontro, o embaixador de Angola junto da União Africana, Francisco da Cruz, fará uma apresentação sobre a “Importância Estratégica da Bienal de Luanda”.

As recomendações do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional (Cosan), entidade que tem como objetivo promover a relação entre vários setores e a participação social na coordenação de políticas, legislação e programas de ações para a segurança alimentar e nutricional, contribuindo desta forma, para materializar a prioridade, estabelecida na Estratégia para a Segurança Alimentar e Nutricional (ESAN), de combate à fome, malnutrição e pobreza na CPLP, também serão apreciadas no encontro.

Da reunião deverá sair já a data e local da XXVII Reunião Ordinária do Conselho de Ministros.

Na Cimeira de Luanda, que decorre no sábado, Angola assumirá a presidência rotativa da organização, sucedendo à presidência cabo-verdiana, com o lema “Construir e fortalecer um Futuro Comum e Sustentável”.

De acordo com os estatutos da CPLP a conferência, constituída pelos chefes de Estado e/ou de Governo de todos os Estados-membros, é o órgão máximo da CPLP, que se reúne ordinariamente de dois em dois anos, e ao qual compete definir e orientar a política geral e as estratégias da CPLP.

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste são os nove Estados-membros da CPLP, que celebra 25 anos precisamente no dia 17.

ATR // LFS – Lusa/Fim

Ministro dos Negócios Estrangeiros de Angola, Tete Antonio, faz um brinde durante a cerimónia de tomada de posse no Ministério dos Negócios Estrangeiros em Luanda, Angola, a 09 de abril de 2020. EPA / AMPE ROGERIO

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar