20 de setembro de 2017

António Costa falou perante as restantes nações da ONU. Aproveitou para relembrar a relevância da língua portuguesa, que acredita merecer o título de língua oficial das Nações Unidas.

No discurso desta quarta-feira na conferência anual das Nações Unidas, o primeiro-ministro português defendeu a adoção do português como língua oficial das Nações Unidas. Sugeriu ainda que o continente africano, Índia e Brasil se tornassem membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU. O compromisso nacional com as metas ambientais também saiu reforçado.

A adoção do português como língua oficial das Nações Unidas permanece um desígnio comum aos diferentes Estados da comunidade de países de língua portuguesa“, afirmou António Costa perante os restantes representantes dos Estados membros da ONU. O primeiro-ministro relembrou que até meados do século a língua portuguesa deverá ser falada por 400 milhões de pessoas, tornando-a um “instrumento de comunicação com dimensão global” que já foi elevado a língua oficial por outros organismos internacionais. Ler o artigo completo

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar