Lisboa, 03 nov 2021 (Lusa) – O presidente do Instituto para a Promoção da América Latina e Caraíbas (IPDAL), Paulo Neves, considerou hoje que a cooperação entre América Latina e África no campo da agroindústria poderá combater a fome nos países africanos lusófonos.

“Há uma coisa que nós temos de ter muito claro: o desconforto de saber que há pessoas de língua portuguesa que passam fome em países onde há terrenos”, afirmou Paulo Neves numa conferência de imprensa após o VII Encontro América Latina – CPLP, que decorreu hoje na sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Lisboa.

O presidente do IPDAL apontou que, durante o encontro, os intervenientes foram “muito diretos a questões muito práticas”, destacando que “a grande questão foi o agronegócio”.

“A agroindústria é uma necessidade no continente africano, foi por isso que neste encontro falámos muito da junção do conhecimento da América Latina no agronegócio com as necessidades no continente africano”, explicou o presidente da organização latino-americana.

Paulo Neves acrescentou que África e América Latina albergam “boa parte” dos “terrenos próprios para produzir alimentos” no mundo.

“Algumas das produções agrícolas da América Latina são produzidas em metade do ano, na outra metade do ano, quem pode produzir esses mesmos alimentos é o continente africano”, sublinhou.

“Para termos uma produção anual em alguns produtos, metade do ano pode estar a ser produzidos na América Latina e na outra metade podem estar a ser produzidos em África”, sugeriu Paulo Neves.

O presidente do IPDAL apontou que “uma das bandeiras da CPLP é combater a fome nos países de língua portuguesa” e que há uma “obrigação” conjunta de “apresentar uma solução como esta, em que há cooperação entre os países que sabem produzir alimentos, como os países da América do Sul, e os países africanos”.

O VII Encontro América Latina – CPLP contou, entre outros, com intervenções do secretário executivo da CPLP, Zacarias da Costa, do secretário-geral interino da Secretaria-Geral Ibero-Americana (SEGIB), Marcos Pinta Gama, e do presidente do Governo Regional do Príncipe, Filipe Nascimento.

Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste são os nove Estados-membros da CPLP, que este celebrou o seu 25.º aniversário.

JYO // JH – Lusa/Fim

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar