26 February 2021
O ministro das Obras Públicas de São Tomé e Príncipe lançou hoje a primeira pedra de uma nova cidade, que será edificada por um consórcio liderado por uma empresa chinesa, num empreendimento orçado em cerca de 300 milhões de dólares.

Consórcio liderado pela China vai construir nova cidade em São Tomé e Príncipe

Fernando Maquengo disse na cerimónia de lançamento do projeto que a nova cidade – denominada ‘Expo Gonga’ e com uma área de mais de 250 hectares – “terá tudo o que uma cidade moderna pode ter desde escolas, centros sociais, hospital, polo desportivo, centros comerciais, hotéis, casas de renda alta, media, baixa e casas sociais”.

A nova cidade será edificada entre o cemitério de Gongá e a ex-empresa agrícola Bela Vista, sete quilómetros a norte de São Tomé, por um consórcio liderado pela Guangxi Hidroelectric Constrution Bureau e que integra também o Instituto Privado Angolano (IPA).

Segundo o ministro são-tomense, o projeto foi objeto de um concurso público “e a empresa que ganhou provou-nos que tem capacidade técnica e financeira para a execução da empreitada”, cujo período de execução é de cinco anos.

Fernando Maquengo garantiu que “o financiamento para a execução da nova cidade de São Tomé está garantido”.

No local vai ser erguido também um hospital de referência a nível da sub-região africana, financiado por Taiwan.

Fonte governamental disse à Lusa que as negociações com Taiwan para a construção de um hospital de referência data de há mais de um ano e sublinhou não existir razão para que investimentos da República Popular da China e de Taiwan coexistam.

São Tomé e Príncipe é um dos poucos países que reconhecem formalmente Taiwan como Estado independente, apesar de ter independência de facto, enquanto a República Popular da China considera a ilha, onde se refugiaram as forças nacionalistas derrotadas pelo Partido comunista Chinês em 1949, uma “província renegada” e ameaça regularmente com o uso da força militar caso as autoridade de Taipé tentem declarar formalmente a independência.

A China tem vindo progressivamente a isolar Taiwan diplomaticamente conseguindo que vários países deixem de reconhecer a ilha nacionalista, em troca de investimento e ajuda externa

MYB // JMR – Lusa/fim


Fotos:

– Vista geral da marginal de Sao Tome, a 21 de Marco de 2006. JOAO RELVAS / LUSA

– Fortaleza de São Sebastião, São Tomé. 8 de abril de 1994 Manuel Moura / Lusa

– Um rapaz faz um salto numa praia de São Tomé, em São Tomé e Príncipe, Agosto 2011. JOSÉ SENA GOULÃO / LUSA


Também poderá gostar

Sem comentários