8 March 2021
As consultas no Conselho de Segurança realizam-se depois do Representante Especial para a Guiné-Bissau, Miguel Trovoada, apresentar o seu relatório sobre a situação no país.

Conselho de Segurança da ONU discute hoje à porta fechada situação na Guiné-Bissau

O Conselho de Segurança da ONU reúne-se hoje à porta fechada para debater a crise política na Guiné-Bissau.

A comunicação de Trovoada acrescenta novos dados sobre o último relatório semestral sobre o país, que foi divulgado a 13 de agosto, antes da demissão do Governo pelo Presidente da República.

Nesse relatório elaborado pelo Gabinete Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS), são expressas as preocupações suscitadas pelas “divisões políticas e sociais enraizadas nos partidos políticos e nas instituições do Estado”.

“Tais divisões continuam a comprometer a estabilidade duradoura e o desenvolvimento da Guiné-Bissau”, lê-se no relatório.

Contra todas as posições dentro e fora do país, o Presidente da República da Guiné-Bissau, José Mário vaz, demitiu o Governo a 12 de agosto e designou como primeiro-ministro, no dia 20, Baciro Djá, vice-presidente do PAIGC.

O PAIGC, que venceu as eleições e tem maioria no Parlamento, acusou Vaz de cometer “um golpe palaciano” e sustenta que não havia razão para demitir o Executivo.

O Parlamento da Guiné-Bissau pediu na segunda-feira que o Supremo Tribunal de Justiça se pronuncie sobre as decisões do Presidente ao mesmo tempo que foi criada uma comissão de inquérito para averiguar da veracidade da alegada corrupção e outras ilegalidades invocadas por Vaz para destituir o Governo.

EL (AYS) // EL – Lusa/Fim

Foto LUSa – Membros da força de paz da ONU na Namíbia, UNTAG. 11 de abril 1989. Luís Vasconcelos/Lusa

Também poderá gostar

Sem comentários