A decisão de cerca de duas dezenas de organizações da sociedade civil de promoverem uma jornada de reflexão com vista a coordenarem e reforçarem os seus esforços em prol da Língua Portuguesa foi a base da realização da conferência “A Sociedade Civil no Plano de Ação de Brasília” que decorreu na Academia das Ciências de Lisboa no passado dia 31 de Janeiro.
Para Eugénio Anacoreta Correia, Presidente do OLP – Observatório da Língua Portuguesa, a Conferência visou “sensibilizar a Sociedade Civil portuguesa para a relevância da II Conferência Internacional sobre a Língua Portuguesa no Sistema Mundial que vai decorrer no nosso País este ano”.

Pretendeu-se “não só fazer um balanço do grau de implementação já alcançado do Plano de Ação de Brasília, como propor medidas e iniciativas futuras e, também, um mais significativo envolvimento da sociedade civil nos programas e iniciativas em prol da promoção, difusão e projeção da Língua Portuguesa no Mundo.

Estudiosos e profissionais que diariamente lidam e trabalham com a Língua (comunicação social, editores, escritores, professores, empresas e outras entidades interessadas na matéria) devem ser mais implicados nesta tarefa que a todos respeita”, acrescentou.

A sessão inaugural da Conferência teve intervenções do Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação (em representação do Ministro Paulo Portas), do Presidente da Academia das Ciências e do Presidente do OLP – Observatório da Língua Portuguesa.

Os temas em debate no encontro foram os quatro eixos do Plano de Ação de Brasília: “O ensino da Língua Portuguesa no Mundo”, “A Língua Portuguesa na Comunicação Social”, “A Língua Portuguesa nas Organizações Internacionais” e “A Sociedade Civil nas estratégias de afirmação da Língua Portuguesa”.

Localização: Academia das Ciências de Lisboa

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar