25 February 2021

Concurso Lusófono da Trofa abrange todos os países de língua oficial portuguesa

Trofa, Porto, 19 jan (Lusa) – O Concurso Lusófono da Trofa vai abranger este ano todos os países de língua oficial portuguesa, indicou a câmara local que organiza esta iniciativa com o apoio do Instituto Camões.

No âmbito deste concurso já foram editados nove contos inéditos, refere a autarquia da Trofa, distrito do Porto, realçando que o objetivo da iniciativa é “defender e consolidar a língua portuguesa como expressão universal da nossa cultura e motivar a produção literária”.

Portugal, Angola, Brasil, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Guiné Bissau e Timor são os países abrangidos pelo “concurso literário internacional que aposta na promoção e salvaguarda da literatura infantojuvenil e da cultura lusófona”, conforme se lê em nota da câmara.

As obras a concurso devem ser enviadas, sob pseudónimo, até ao final de maio.

Em Portugal os interessados podem fazer chegar as propostas quer em mão na Casa da Cultura da Trofa quer via correio.

Nos restantes países existem pontos de recolha: Centro Cultural Português em Luanda (Angola), Centro Cultural Português em Brasília (Brasil), Centro Cultural Português na Praia (Cabo Verde), Centro Cultural Português em Bissau (Guiné-Bissau), Centro Cultural Português em Maputo (Moçambique), Centro Cultural Português em São Tomé (São Tomé e Príncipe) e Centro Cultural Português em Díli (Timor).

Recorde-se que o Concurso Lusófono da Trofa – Conto Infantil – Prémio Matilde Rosa Araújo tem em disputa um prémio no valor de 2.000 euros para o Melhor Conto.

Paralelamente há o Prémio Lusofonia, no valor de 750 euros, para o Melhor Conto, a ser selecionado de entre os países não contemplados com o prémio Matilde Rosa Araújo e o Prémio Ilustração, no valor de 1.250 euros.

Já os ilustradores poderão concorrer com duas ilustrações subordinadas, obrigatoriamente, a um excerto, à sua escolha, de uma das obras de Matilde Rosa Araújo e o vencedor do Prémio “Melhor Ilustração” ilustrará o conto vencedor do Prémio “Matilde Rosa Araújo”.

A autarquia também informa que serão valorizados pelo júri a criatividade e inovação, a qualidade literária, a organização, a coerência e coesão do texto e a obediência às características do género em questão.

Os vencedores serão revelados nas comemorações do Aniversário do Município, em novembro.

PYT // MSP – Lusa/fimCaptura de ecrã 2016-01-20, às 16.32.25

 

Também poderá gostar

Sem comentários