Afinal, “de que cor é a lusofonia? Que cultura é esta que temos em comum: nós, moçambicanos, guineenses, portugueses, cabo-verdianos, angolanos, timorenses, brasileiros e são tomenses?” Estas são algumas das perguntas que a 10pt – Criação Lusófona mentora da iniciativa nos colocam para reflectir.

É neste contexto que, além da reflexão que se pretende instigar aos utentes da língua portuguesa, a 10pt – Criação Lusófona irá juntar (quase) toda a comunidade lusófona na cidade do Porto numa festa comum para celebrar o “Dia da Língua Portuguesa e da Cultura nos Países Lusófonos”.

Segundo os protagonistas da iniciativa, a festa irá começar na manhã do Sábado, na estação do metro do Bolhão, com a realização duma mostra de fotografia, com imagens da fotógrafa Susana Neves, “que retratam as texturas do que é ser lusófono e, à tarde, na sede da Associação 10pt – Criação Lusófona, na rua de S. Dionísio, 17, nas Fontainhas, mesmo ao lado do Jardim São Lázaro”.

Além de convidar à comunidade lusófona residente em Portugal e noutras regiões do continente europeu a “celebrar a memória que nos une e degustar, num festim, os saberes da nossa Língua-mãe, que é património e cultura”.

Refira-se que é protagonizada pela 10pt – Criação Lusófona, em parceria com associações, grupos e centro de estudos lusófonos na cidade do Porto.

A par da exposição fotográfica, “ai Maria”, de autoria de Susana Neves a ter lugar no metro do Bolhão, Moçambique far-se-á presente com danças tradicionais protagonizadas pelo grupo “3 Estrelas” e o “Allantantou” da Guiné.

Com a inauguração da referida mostra de fotografia no metro do Bolhão, o colectivo 10pt – Criação Lusófona concretiza também o lançamento de “ai Maria”, um projecto participativo de teatro, fotografia e vídeo, que conta com a participação das mulheres do centro histórico e da Diáspora lusófona na Invicta. Ler o artigo completo (A verdade)

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar