8 March 2021
Coordenador da Comissão Temática de Promoção e Difusão da Língua Portuguesa.

Comunicação de Eugénio Anacoreta Correia

Senhores Membros da Mesa

Senhores Membros da Comissão de Honra

Senhores Conferencistas e Moderadores das diferentes sessões

Minhas Senhoras e meus Senhores

Em nome da Comissão Temática de Promoção e Difusão da Língua Portuguesa e no meu próprio, a todos cumprimento agradecendo terem aceitado o convite para participarem nesta conferência sob o tema “Língua Portuguesa, Sociedade Civil e CPLP”.

Desejo significar ao Senhor Ministro do Ensino Superior, Ciência e Inovação de Cabo Verde a honra e o gosto que nos concede com a sua presença nesta sessão de abertura da conferência.

Recordado de anteriores eventos semelhantes ao que hoje nos congrega, identifico na pronta aceitação do convite que lhe dirigimos e na sua participação neste encontro tanto o alto sentido de missão com que encara a problemática da promoção e difusão da nossa língua, como o da convicção e empenhamento íntimos que põe nesta causa e que explicam o esforço que fez para, numa autêntica direta, viajar de Cabo Verde toda a noite e poder aqui estar connosco.

Reconheço nas presenças dos Senhores Embaixadores Faizal Cassam, que assume em Portugal a presidência moçambicana da CPLP e Murade Murargy, seu Secretário Executivo, o interesse com que acompanham e o apoio que dispensam às manifestações da sociedade civil em prol de uma comunidade que cada vez mais se afirme como uma comunidade de povos que encontra na língua razão de motivação e união de esforços visando a sua acrescida afirmação na cena internacional.

É-me grato poder afirmar que a profunda convergência de propósitos que desde a primeira hora se estabeleceu entre o Senhor Secretário Executivo e a Comissão Temática de Promoção e Difusão da Língua Portuguesa foi determinante para estamos aqui, nesta iniciativa que é inteiramente da CPLP. Iniciativa que nos convoca a aprofundar e consolidar os laços de amizade e parceria suscitados pelo idioma em que exprimimos sentimentos e anseios.

Tal sintonia encontrou eco no entusiasmo e generoso apoio que recebemos da parte do Senhor Reitor da Universidade do Algarve que é igualmente Vice-Presidente da Associação das Universidades de Língua Portuguesa. Só com esse entusiasmo e com essa ajuda pudemos preparar a conferência em que todos vamos participar.

E ao referir e agradecer o excelente apoio da Universidade a este nosso encontro, confesso que me foge o pensamento para a recordação de que foi no Algarve que se instalou o primeiro centro português de investigação marítima onde árabes, judeus, europeus de variadas proveniências e portugueses, aliaram curiosidades, conhecimentos e esforços num processo de pesquisa e de difusão dos conhecimentos que iam sendo adquiridos e aplicados, tudo contribuindo para que a Escola de Sagres estivesse na base das navegações portuguesas dos séculos XV, XVI e XVII e da abertura e encontro do mundo atlântico com os outros mundos do planeta.

Foi também, aqui no Algarve, que a Língua Portuguesa iniciou as suas longas viagens para todos os continentes de onde sempre regressava mais rica com as cores, os sabores e as musicalidades das línguas com que se ia cruzando.

É, por isso, inteiramente ajustada a decisão da Comissão Temática de realizar esta sua primeira atividade na Universidade do Algarve. E ao sublinhar e agradecer o apoio que da Reitoria recebemos, apraz-me registar a expressiva adesão com que alunos e professores desta Escola acolheram a nossa opção. A todos saúdo com reconhecimento por terem correspondido tão expressivamente ao nosso propósito.

A iniciativa da Comissão Temática contou com o encorajamento e cooperação dos Representantes Permanentes junto da CPLP de todos os Estados membros da Comunidade que, integrando a Comissão de Honra da conferência, lhe concederam, dessa forma, o seu alto patrocínio. Encorajamento e cooperação que, desde a primeira hora recebemos, igualmente dos Senhores Cônsules Gerais de Angola e do Brasil. A todos exprimo a melhor gratidão.

Agradeço ainda ao Instituto Nacional de Estatística, sempre disponível para enriquecer os empreendimentos em prol da Língua, à Câmara Municipal de Faro e à Região de Turismo do Algarve o apoio logístico que nos facultaram. Da mesma forma, quero expressar o reconhecimento da Comissão Temática ao semanário Expresso e á empresa SAPO.pt por assegurarem a transmissão em direto para todo o mundo dos nossos trabalhos.

O sentido de abrangência a toda a CPLP que a Comissão de Honra espelha, também o pretendemos afirmar, convidando a colaborar na preparação da conferência vinte organizações das sociedades civis não só dos Estados Membros da CPLP como de regiões onde a Língua Portuguesa é referência de identidade. Assim, a par de organizações de grande prestígio como são o Museu da Língua, a UCCLA, a Associação Internacional de Lusitanistas e o Elos Internacional da Comunidade Lusíada e também de Associações de diversa índole (escritores, comunidades de emigrantes, etc.) de países da CPLP, colaboraram igualmente na divulgação desta conferência ONG e outras entidades da Galiza, Goa, Malaca e Macau, A todos envolvo num sentido reconhecimento pelo empenhamento posto nesta causa comum.

Estou certo que forjámos uma rede de profundos laços de cooperação e parceria que se afirmará no futuro e que terá uma palavra a dizer na dinamização e desempenho do Fórum da Sociedade Civil da CPLP que a Conferência de Chefes de Estado e de Governo agendada para Díli, no próximo ano, se propõe concretizar.

A ação da sociedade civil representa uma expressão de cidadania ativa assente na participação e na responsabilidade e que, se por um lado, traduz o seu sentir, por outro, está sempre disponível e aberta à colaboração com as instituições públicas a quem foi cometido o mandato – mas não o exclusivo – de tratar da temática da Língua

Esta conferência testemunha que tal propósito é inequivocamente assumido pelas organizações que integram a Comissão Temática.

Minhas Senhoras e meus Senhores

Em vésperas da realização em Lisboa da ”II Conferência Internacional sobre o Futuro da Língua Portuguesa no Sistema Mundial”, tomámos como objetivo deste encontro, enfatizar o papel da sociedade civil na promoção, difusão e projeção da nossa língua comum.

Com esse intuito, selecionámos três aspetos específicos em que a contribuição da sociedade civil para a expansão da língua é incontornável: o ensino, a difusão pública e a atividade económica, aspetos que constituem os temas centrais dos painéis que polarizarão os debates.

Em nome de todos, organizadores e participantes, desejo agradecer aos conferencistas partilharem connosco a sua experiência, o seu saber e as suas reflexões sobre as matérias que vão abordar.

São contribuições que muito valorizarão não só a troca de pontos de vista, como as conclusões deste encontro e que serão levadas à II Conferência Internacional.

Saudando todos os presentes, formulo o voto de que a conferência confirme as expectativas com que aceitaram o convite da CPLP, feito através da sua Comissão Temática de Promoção e Difusão da Língua Portuguesa.

Também poderá gostar

Sem comentários

ARTIGOS POPULARES