O documento oficial, a que o Diário Económico teve acesso, reitera a visão de que a Euronews tem um “papel único na cobertura dos assuntos europeus e como promotora do multilinguismo”.

A CE exige apenas que a RTP continue como accionista da Euronews e pague 300 mil euros, por ano, de cotização accionista, enquanto a Comissão disponibiliza cerca 1, 6 milhões de euros, por ano, para os custos do serviço.

No documento, enviado ao deputado do CDS, Ribeiro e Castro, a Comissão admite ainda que está disponível apenas para financiar os próximos dois anos e que, depois deste prazo, as autoridades portuguesas e a RTP devem encontrar uma forma de manter o serviço em português.

 

Fonte: Económico

 

Artigo relacionado: Euronews pode prosseguir em Portugal com apoio de Bruxelas

Partilhar