Montalegre acolheu, ao longo de cinco dias, o 25.º Colóquio da Lusofonia. Os convidados de honra foram o Prémio Nobel da Paz 1996, D. Ximenes Belo – que fez a apresentação do seu novo livro “Um missionário açoriano em Timor” – e o dramaturgo Norberto Ávila, cuja vasta obra foi lembrada com a representação de uma peça de Álamo Oliveira.

O colóquio teve por base três temas genéricos: a Lusofonia e a Língua Portuguesa, as Açorianidades e a Tradutologia. Ao mesmo tempo, foi firmado um convénio com o Observatório da Língua Portuguesa.

Com mais de sete dezenas de participantes, este colóquio teve várias sessões especiais: uma das três Academias de Letras; uma sessão dedicada à Academia Galega da Língua Portuguesa; uma da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), uma dedicada a Bento da Cruz, outra da Tertúlia João Araújo Correia e duas da Açorianidade, para as quais foram selecionadas várias personalidades de vulto. Ler o artigo completo

RELACIONADAS