9 March 2021
O presidente da Câmara Municipal da Praia, Ulisses Correia e Silva, assume hoje a presidência da Comissão Executiva da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), enquanto que Vítor Ramalho é nomeado hoje novo secretário-geral da organização.

Cidade da Praia assume presidência da Comissão Executiva da UCCLA

O anúncio dos novos órgãos dirigentes foi feito na 29.ª reunião da Assembleia-geral da UCCLA que decorre desde quinta-feira e até hoje na capital cabo-verdiana.

Ulisses Correia e Silva enalteceu o papel que a instituição tem desempenhado, lembrando que a UCCLA tem-se afirmado cada vez mais no espaço internacional.

“Significa que vamos ter uma grande responsabilidade relativamente a um dos órgãos mais importantes da organização, tendo em conta que é quem garante toda a parte operacional da execução de competências da UCCLA. Isso representa o nosso engajamento com esta organização que tem estado a ganhar notoriedade e utilidade em cidades situadas na Ásia, África, Europa e América”, defendeu.

Por sua vez, o próximo secretário-geral da organização realçou os projetos já em funcionamento e alertou para a necessidade de se trabalhar nas parcerias entre empresas e municípios no espaço lusófono.

Em tempos de crise, Vítor Ramalho afirmou que é necessário deixar a lógica dos donativos e passar a valorizar as parcerias sobretudo com as empresas e os municípios.

“Hoje em dia é absolutamente decisivo o contributo das empresas e devemos apostar em parcerias e dinamizar bastante a vertente empresarial que é fundamental para o futuro dos nossos povos e na afirmação da UCCLA. As parcerias entre as empresas, municípios já começaram a ser exploradas e tem que ser reafirmada no interesse da UCCLA e dos municípios porque representa o futuro da sustentação da organização”, explicou.

Por sua vez, o secretário-geral cessante, Miguel Anacoreta Correia afirmou que a UCCLA é hoje “uma instituição altamente moralizada”.

“Os desafios da UCCLA são continuar a renovar-se, consolidar aquilo que atingimos e motivar as cidades e as empresas que a UCCLA é um valor seguro. É que a hora dos donativos já passou, agora é o momento das parcerias e é isso que a UCCLA terá que continuar a fazer”, disse.

Na Assembleia-geral da UCCLA estão representantes de cerca de 40 membros, entre empresas e câmaras municipais de quatro continentes, constituindo o maior número de sempre de participantes.

De Portugal participam delegações das câmaras municipais de Lisboa, Cascais, Guimarães, Coimbra, Angra do Heroísmo, bem como representantes de várias empresas e instituições, como a Caixa Geral de Depósitos, Montepio Geral, EMEL e agência Lusa, entre outras.

De Cabo Verde estarão presentes responsáveis municipais da Cidade da Praia, Santa Catarina, Ribeira Grande de Santiago, São Filipe e São Vicente, além de empresas locais, como a CV Telecom e a Tecnicil.

Presentes estarão também os governos provinciais de Luanda, Huambo e Benguela, Kazenga e Belas (Angola), os conselhos municipais de Maputo, Beira e ilha de Moçambique (Moçambique) e o governo regional do Príncipe (São Tomé e Príncipe).

Macau está igualmente presente, através da Delegação Económica e Comercial, enquanto o Brasil está representado pela vice-prefeita de Salvador da Baía.

Em paralelo, a UCCLA, com o apoio da Câmara Municipal da Cidade da Praia, inaugurou duas exposições – “Revisitar Cabo Verde” e “UCCLA – Lusofonia em Desenvolvimento”.

 

CLI // VM – Lusa/Fim

Também poderá gostar

Sem comentários