Os seis melhores trabalhos foram escolhidos previamente entre 22 candidatos, através de um concurso interno das cinco escolas concorrentes ao prémio, segundo um comunicado do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua de Portugal.

Para a fase final, o júri do prémio selecionou 12 alunos, que participam na “Oficina de Oralidade”, orientada pela atriz e formadora Ana Magaia, antes da grande final, na sexta-feira, para definir os três primeiros lugares.

Os vencedores ganham bibliografia em língua portuguesa e um valor simbólico em dinheiro, enquanto as escolas recebem um “Dicionário Prestígio da Língua Portuguesa” para as suas bibliotecas.

Cada professor dos alunos finalistas recebe, por sua vez, um exemplar dos livros “Metodologia da Língua Portuguesa” e “Compêndio de Gramática Portuguesa”.

O Prémio Eloquência Camões vai na sua 12.ª edição e é apoiado pelo Fundo Bibliográfico de Língua Portuguesa e pela Plural Editores.

 

HB // JMR – Lusa/Fim

Partilhar