O projeto, denominado “Praça da Amizade”, que vai ocupar uma área de cerca de 30.000 metros quadrados de terreno, deverá começar a ser construído até ao final de 2013 e, depois, toda a obra deverá estar concluída até final de 2016, explicou David Chow à agência Lusa e à Teledifusão de Macau.

“É a primeira infraestrutura portuguesa na China, a primeira que é verdadeira, construída de raiz e não uma cópia, tem um estilo e cultura verdadeiramente portugueses”, disse David Chow.

“Queremos ideias, queremos apoio de Portugal porque queremos fazer uma coisa única, a primeira construção de estilo manuelino português aqui na China e que é também uma homenagem à cultura de Macau, ao papel de Macau enquanto ponte entre a China e os países de língua portuguesa”, afirmou.

A ideia conceptual do projeto com o qual David Chow se candidatou, em hasta pública, ao terreno na ilha da Montanha, ilha chinesa adjacente a Macau, é do arquiteto Carlos Marreiros, mas o empresário esclareceu que o projeto está ainda no início e que deverá ser edificado através do investimento de um consórcio.

Além das lojas no centro comercial, apoiado por um parque de estacionamento de 1.200 lugares, o espaço terá uma grande praça, ladeada por um edifício que irá albergar restaurantes, onde David Chow também quer comida portuguesa.

O novo espaço não terá casinos – o jogo é proibido na China – e pretende ser um elemento de referência na arquitetura, possibilitando uma área de lazer para as famílias.

“Não é só o jogo, quem quer jogar está a dez minutos de Macau, mas ali encontra um pouco da história de que é feito Macau porque é de cultura portuguesa e Portugal, a sua cultura, está intimamente ligado a Macau e à sua história”, considerou.

Com capacidade para albergar cerca de 10.000 pessoas na grande praça, David Chow explicou que será um grande espaço para mostrar as diversas culturas, mas também para promover a cultura portuguesa que pretende ver encher a praça com regularidade.

JCS // EJ.

Lusa/fim

Foto: LUSA  -A ilha da Montanha é a terceira área estratégica da China no âmbito da política de reforma e abertura do país, para atrair investidores, em Macau, 22 de outubro de 2010, China. (ACOMPANHA TEXTO). CARMO CORREIA / LUSA

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar