Réplica da Torre de Belém no Mindelo, Cabo Verde.
14 de Maio de 1996. Manuel Moura / Lusa
Réplica da Torre de Belém no Mindelo, Cabo Verde. 14 de Maio de 1996. Manuel Moura / Lusa

CCP em Cabo Verde (Praia e Pólo do Mindelo) lança o Concurso Nacional de Dramaturgia

No mês em que se assinala o dia Mundial do Teatro, o Centro Cultural Português em Cabo Verde (Praia e Polo do Mindelo) do Instituto Camões lança, em parceria com a Associação Artística e Cultural Mindelact, o Concurso Nacional de Dramaturgia. A obra vencedora será encenada e irá estrear em 2018.

Reza a história ocidental que o teatro nasceu na Grécia, onde Dionísio era a divindade padroeira desta arte milenar. De Téspis (considerado o primeiro dramaturgo) a Sófocles, passando por Shakespeare e Gil Vicente, até aos mais contemporâneos Tcheckhov e Beckett a escrita da dramaturgia evoluiu.

Sendo o teatro uma arte composta de vários elementos, a dramaturgia tem um peso preponderante na qualidade que se quer imprimir a uma peça teatral. E é com o fim de “estimular a escrita criativa e valorização da expressão literária em Língua Portuguesa” e “incentivar a produção de textos para teatro” que os dois polos culturais do Instituto Camões promovem esta competição que pretende ainda fortalecer esta arte enquanto “um pilar representativo da cultura cabo-verdiana”.

Quem tenha 16 anos ou mais e residência fixa no país pode, até 31 de março, concorrer aos 75.000 (setenta mil escudos) que compõem o valor monetário do prémio. Este contempla ainda a edição da obra vencedora e sua adaptação numa peça teatral a ser encenada pelo Grupo de Teatro do Centro Cultural Português – Polo do Mindelo, com estreia programada para 2018 na Praia e em Mindelo.

A avaliar a criatividade, expressividade, originalidade e demais critérios estipulados no regulamento (disponível nas páginas de Facebook dos dois polos do CCP-IC e da Embaixada de Portugal) estarão três nomes do teatro com várias peças já apresentadas no país: João Branco, também diretor do Centro Cultural Português – Mindelo e diretor artístico do Mindelact; o dramaturgo cabo-verdiano Caplan Neves e o português Rui Zink.

A escolha do trio será revelada no Dia da Língua Portuguesa (5 de Maio) altura em que se fará também a entrega do prémio monetário. Ler o artigo completo.

Também poderá gostar


Sem comentários

ARTIGOS POPULARES