“Ele esteve na liderança em todas as fases (da seleção)”, afirmou Bashir à agência de notícias AFP.

A nomeação formal de Azevedo será feita na próxima semana, numa reunião plenária do conselho da organização com os 159 Estados membros da OMC.

O novo diretor-geral, que irá assumir um mandato de quatro anos a 01 de setembro, vai suceder ao francês Pascal Lamy, de 65 anos.

Fontes diplomáticas já haviam divulgado, na terça-feira, que o brasileiro Roberto Azevedo seria o próximo diretor-geral da OMC.

A competição com o mexicano Hermínio Blanco, o outro candidato ao cargo, foi “muito renhida”, referiram as mesmas fontes.

Roberto Azevedo, de 55 anos, está diretamente envolvido em assuntos económicos e comerciais há mais de 20 anos.

Entre 2005 e 2006, chefiou a delegação brasileira nas negociações da Ronda de Doha da OMC – sobre a liberalização de mercados – e é embaixador permanente do Brasil naquela organização desde 2008.

O processo de eleição para a OMC começou em março, com nove candidatos originários do Brasil, Costa Rica, México, Nova Zelândia, Coreia do Sul, Indonésia, Gana, Quénia e Jordânia.

Em finais de abril, a OMC comunicou que Azevedo e Blanco seriam os candidatos da fase final do processo de eleição.

 

CSR // JLG – Lusa/fim

Foto: LUSA – Roberto Azevedo (Esquerda) e  Herminio Blanco (Direita),  a17 de março de 2013, ambos candidatos à Direção da Organização Mundial do Comércio (OMC). EPA/—-

Partilhar