Braga, 26 jan (Lusa) – As solenidades da Semana Santa de Braga vão ser declaradas Património Imaterial Municipal pela autarquia, o primeiro passo de um processo para formalizar ainda em 2016 a candidatura daquelas celebrações a Património Imaterial da Humanidade.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, o “desiderato” de propor que a celebração bracarense da Semana Santa seja classificada pela Unesco é uma questão de “justiça” e o reconhecimento de um dos momentos de “grande vivência comunitária” da cidade.

Apresentado hoje, o programa das Solenidades da Semana Santa de Braga será marcado pela inauguração da Avenida Cónego Jorge Coutinho, um “gesto de homenagem e gratidão” para com aquele que foi o responsável pelas festas nos últimos anos e que morreu em 2015, para além das tradicionais procissões, concertos e exposições.

“A Semana Santa de Braga é uma das boas imagens que Braga dá a todo o mundo. É um momento de fé, obviamente que na sua essência, mas é um momento de uma grande vivência comunitária, dinâmica cultural, de atratividade turística”, reconheceu o autarca.

Além disso, a celebração pascal em Braga têm refletido uma “grande dinâmica, capacidade de mobilização da comunidade, preservação de tradições” pelo que, considerou o autarca, “é merecedora do reconhecimento enquanto Património Imaterial da Humanidade”.

Por isso, adiantou, as solenidades pascais bracarenses vão ser declaradas Património Imaterial Municipal na próxima reunião do executivo camarário, passo um para apresentação da candidatura à Unesco.

“Na próxima semana, em sede de reunião de câmara, vamos declarar a Semana Santa como Património Material Municipal, depois na Assembleia Municipal e vamos proceder, porque já esta elaborada a candidatura, ao registo no inventário nacional de Património Nacional e Imaterial”, apontou.

Para Ricardo Rio, a classificação das solenidades pela Unesco é um “desiderato” que a autarquia vai fazer “passo a passo”.

“Acreditamos que seja possível [finalizar o processo de candidatura] ainda em 2016 sendo que depois terá que seguir a sua tramitação”, referiu.

Com um orçamento global a rondar os 200 mil euros, sendo que 40 mil são disponibilizados pela autarquia, a Semana Santa de Braga vai, em 2016, destacar a figura do Farricoco, “emblemática” nas celebrações bracarenses além de outro momentos que irão “refletir” a história das solenidades, como uma exposição dos cartazes anunciadores do evento remontando a 1948.

A semana será marcada por várias procissões, com destaque para a Procissão da Burrinha (1 de abril), a Ecce Homo (2 de abril) e a do Enterro do Senhor (3 de abril).

Consulte o programa completo das Solenidades da Semana Santa de Braga clicando na imagem

JYCR // JGJ – Lusa/FimSemana santa de Braga
close
Subscreva as nossas informações
Partilhar