Luanda, 24 jun 2021 (Lusa) – O escritor angolano Benjamim M’Bakassy venceu a terceira edição do Prémio de Literatura DSTAngola/Camões, no valor de 15 mil euros, com a sua obra de estreia, “Eutópsia eutopia virada do eu-verso”, anunciou hoje o promotor do concurso.

O prémio vai ser entregue no próximo dia 09 de julho, no Centro Cultural Camões, em Luanda.

“Eutópsia eutopia virada do eu-verso” é primeira obra publicada de Benjamim M’Bakassy, autor que em 2016 participou nas Correntes d’Escritas, na Póvoa de Varzim, no distrito do Porto, tendo então feito a edição de cinco poemas.

O júri do prémio, presidido pela filóloga Irene Guerra Marques, da Faculdade de Letras da Universidade Agostinho Neto, em Luanda, realçou “a originalidade, no esforço e criatividade desenvolvidos para uma obra que não é comum, em que se cruzam a dramaturgia e o exercício poético, num discurso literário a todos os títulos de grande qualidade”.

Além de Irene Guerra Marques, o júri foi constituído pelo jornalista e escritor Carlos Ferreira ‘Cassé’ e pelo professor do Departamento de Língua Portuguesa do Instituto Superior de Ciências da Educação Manuel Muanza.

Benjamim M’Bakassy, natural de Luanda, é professor de Ética Empresarial, em Angola. Entre 2014 e 2020, assinou colunas em jornais do país, sendo editor para Angola da revista “E3” e colunista no Jornal da Comunidade Científica de Língua Portuguesa “A Pátria”, desde 2018.

N’Bakassy é doutorando em gestão pela Universidade da Beira Interior, na cidade portuguesa da Covilhã, com foco académico na área da ética empresarial, como fonte estratégica e de liderança.

O Prémio DSIAngola/Camões foi instituído em 2019, no âmbito do protocolo “Empresa Promotora da Língua Portuguesa”, entre o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e o DST Group.

No ano passado, o vencedor foi Pepetela, pela obra “Sua Excelência, de Corpo Presente”.

NL // MAG – Lusa/Fim

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar