A nota, assinada pelo diretor do departamento de formação do Benfica, Armando Jorge Carneiro, foi enviada ao Sport Bissau e Benfica no dia 29 de outubro no âmbito dos laços de “identidade e cultura benfiquista” que unem os dois clubes, escreve-se.

“O interesse do nosso clube é bem claro: potenciar e desenvolver o futebol de formação na Guiné-Bissau, de acordo com os nossos princípios, o nosso modelo de treino e jogo”, observou Armando Carneiro.

Ainda segundo a nota, o Benfica quer ver a academia “Geração Benfica”, para a qual vai disponibilizar meios técnicos e logísticos, aberta “num curto espaço de tempo”.

Em dezembro de 2011, a convite de Carlos Teixeira, presidente do Estrela Negra de Bissau (clube militar), o Benfica trouxe à Guiné-Bissau a sua equipa de sub-19 para uma digressão de quatro dias.

Na altura, Armando Carneiro, enquanto chefe da delegação, que incluiu Chalana, o jovem Ivan Cavaleiro (atual coqueluche do clube da Luz), entre outros, prometeu dinamizar a cooperação com o Benfica de Bissau.

Na Guiné-Bissau não existem estatísticas sobre os adeptos de futebol, mas especialistas na matéria admitem que o Benfica seja o clube com maior número de simpatizantes.

Apesar de ser o segundo clube guineense que mais títulos conquistou até hoje (atrás do Sporting Clube da Guiné-Bissau, filial da formação leonina portuguesa), o Benfica de Bissau atravessa momentos de dificuldade e o ultimo título conquistado foi na época de 2009/2010.

MB // NF

Fotos:

– Adolescentes a disputarem autênticos derbies futebolisticos, neste caso Benfica/Porto. 27/05/2005. FOTO TIAGO PETINGA/LUSA

Um dos locais mais famosos de reuniao de jogadores de damas no bairro da Ajuda, em Bissau, onde, debaixo de um telhado de zinco improvisado, tres tabuleiros pintados com as cores do Porto(azul), Sporting(verde) e Benfica (vermelho) são palcos de intensas disputas. 27/05/2005. FOTO RICARDO BORDALO / LUSA

Partilhar