Bissau, 09 set (Lusa) – O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, disse hoje que aceita a decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) do país que revoga o decreto que nomeara Baciro Dja como primeiro-ministro.

Numa curta declaração, lida pelo seu porta-voz, José Mário Vaz afirmou já ter aceitado o pedido de demissão de Baciro Dja do cargo de primeiro-ministro, e adiantou que nos próximos dias vai ouvir os partidos com assento parlamentar para a formação de um novo governo.

Baciro Dja entregou hoje ao chefe de Estado guineense o seu pedido de demissão logo após ao ter tomado conhecimento da decisão do STJ, que considerou inconstitucional, “na forma e na matéria”, o decreto que o nomeara para o cargo de primeiro-ministro a 20 de agosto passado.

Os juízes do STJ afirmam num acórdão que cabe ao PAIGC (Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde) indicar o primeiro-ministro e não o Presidente.

Segundo o porta-voz da presidência guineense, Fernando Mendonça, o chefe de Estado guineense quer que o país retome “rapidamente” a normalidade.

MB // JPS – Lusa/Fim
Foto LUSA: O Primeiro Ministro da Guiné-Bissau, , Baciro Dja, EPA/LUIS FONSECA

Foto LUSA: O Primeiro Ministro da Guiné-Bissau, Baciro Djá, EPA/LUÍS FONSECA

Partilhar