25 February 2021
A primeira edição do Festival Internacional Pauliceia Literária, que vai reunir 32 autores, a maioria de Portugal e do Brasil, vai decorrer de 19 a 22 de setembro, em São Paulo, numa organização da Associação de Advogados da cidade.

Autores de Portugal e do Brasil reúnem-se em São Paulo na primeira Pauliceia Literária

Pedro Rosa Mendes, Inês Pedrosa, Valter Hugo Mãe e Jerónimo Pizarro são os autores que levam a participação portuguesa ao certame.

A Pauliceia Literária quer atingir, logo à partida, “um padrão de excelência”, na agenda de São Paulo, e na afirmação da cidade como uma das “mais importantes capitais culturais do Brasil, da América Latina e da lusofonia”, segundo a informação hoje divulgada pelo Instituto Camões, que apoia a organização da iniciativa.

O programa do primeiro Festival Internacional Pauliceia Literária é dominado por debates, oficinas literárias e grupos de leitura. Ao longo dos quatro dias serão realizados 16 debates sobre assuntos ligados à literatura, ao direito, à ficção policial, ao cinema e à poesia, entre outros assuntos.

A edição inaugural homenageia a escritora, dramaturga e argumentista brasileira Patrícia Melo, que escreveu “O matador” e “O elogio da mentira”, entre nove romances, quatro peças de teatro e dois argumentos para cinema, estando muitos dos seus títulos já traduzidos para mais de uma dezena de idiomas.

Patrícia Melo vai participar na sessão de abertura do festival, dedicada à análise de sua obra e ao seu processo de escrita e falar dos seus livros pereferidos, na sessão de encerramento, “Meus livros e nada mais”.

Outro dos destaques do certame é a sessão “Pessoa Existe?”, que conta com o escritor e investigador luso colombiano Jerónimo Pizarro, natural de Bogotá, Prémio Eduardo Lourenço 2013, titular da Cátedra de Estudos Portugueses Camões, na Universidade dos Andes, na Colômbia.

Com o escritor e advogado José Paulo Cavalcanti, antigo ministro brasileiro da Justiça que escreveu uma biografia imaginada sobre a obra de Pessoa, Jerónimo Pizarro vai analisar as múltiplas faces, as vozes e estilos do criador de Álvaro de Campos, Caeiro e Ricardo Reis, “um dos nomes maiores da poesia portuguesa”, de acordo com a organização da Pauliceia.

O debate “Ficção e Reportagem, aqui e acolá” vai contar com Pedro Rosa Mendes, Inês Pedrosa e com o brasileiro Michel Laub, autor de “Diário da queda”, colunista da Folha de São Paulo, especialista na área cultural, como repórter e editor.

O escritor Valter Hugo Mãe, nascido em Angola, vai participar no encontro intitulado “O apocalipse das vacas”, com o escritor mexicano Juan Pablo Villalobos, autor de “Festa no covil”. Narrativa, linguagem, humor e ritmo dominam a agenda dos dois escritores.

Destacam-se ainda, no programa da Pauliceia, entre outras iniciativas, a intervenção do norte-americano Scott Turow, autor de “Presumível Inocente”, intitulada “Amor e política em Shakespeare”, dedicada a “Rei Lear”, a oficina de literatura “Da ideia à criação do romance”, orientada pelo professor britânico Richard Skinner, e uma mesa redonda dedicada à obra da escritora brasileira Lygia Fagundes Telles, Prémio Camões em 2005, que tem em “Ciranda de Pedra”, “Meninas”, “As horas nuas” e nos contos de “A disciplina do amor”, algumas das suas mais significativas obras.

A Pauliceia Literária 2013, iniciativa da Associação dos Advogados de São Paulo, realiza-se com o apoio da Embaixada de Portugal no Brasil e do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua.

MAG // MAG -Lusa/Fim

Foto: Sao Paulo, BRASIL: Vista da cidade de Sao Paulo. 20/11/2006. FOTO MERCIA GONCALVES / LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários