7 March 2021
O Presidente de Cabo Verde vai ser um dos participantes na arruada que a Ribeira Grande de Santiago (Cidade Velha) vai organizar no sábado para celebrar o Dia Mundial da Poesia.

Arruada em Cabo Verde para celebrar Dia Mundial da Poesia

Segundo a autarquia da Cidade Velha, elevada pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) em 2009 a Património Mundial da Humanidade, as celebrações vão englobar um conjunto de iniciativas, entre elas o Sarau Poético, num dia em que a organização vai homenagear o decano dos poetas cabo-verdianos, Corsino Fortes, presidente da Academia de Letras Cabo-Verdiana (ALCV).

Além de Jorge Carlos Fonseca, que já publicou um livro de poesia e é irmão do renomado poeta Mário Fonseca e autor de “O Silêncio Acusado de Alta Traição e de Incitamento ao Mau Hálito Geral”, publicado no final da década de 1970, o sarau poético conta também com Arménio Vieira, Prémio Camões em 2009, e com a poetisa são-tomense Olinda Beja.

O sarau, que integra também espetáculos de dança, teatro e musica, conta também com a presença dos poetas Daniel Medina, Vera Duarte, Kaká Barbosa, Daniel Mendes Ramos, Tchalê Figueira, Vivianne Nascimento, David Hopffer Almada, José da Graça, António Monteiro, Mário Loff, João Furtado, Abraão Vicente e Danny Spínola.

O antigo jornalista, poeta e escritor português Nuno Rebocho, atual diretor do gabinete de comunicação da câmara da Ribeira Grande de Santiago, é outro dos participantes na tertúlia poética, que conta ainda com declamadores oficiais, como Dulce Sequeira e José Duarte Gonçalves.

A iniciativa vai prestar homenagem a Corsino Fortes – que não participará por se encontrar em tratamento médico em Lisboa -, o decano dos poetas cabo-verdianos, 82 anos, autor das obras “Pão e Fonema” (1974) e “Árvore e Tombar” (1986), entre cerca de uma dezena de livros, e primeiro embaixador de Cabo Verde em Portugal (1975).

Com o apoio da Sociedade de Autores (SOCA) e da Fundação João Lopes, a celebração do Dia Mundial da Poesia na Cidade Velha foi adotada como extensão da Bienal das Culturas Lusófonas de Odivelas, com a qual a Câmara Municipal de Ribeira Grande de Santiago tem um protocolo de cooperação.

Segundo um comunicado da câmara da Cidade Velha, a iniciativa está aberta à colaboração dos poetas lusófonos, tendo alguns como Mário Máximo, Jorge Velhote, Nicolau Saião, Fernando Fitas e Mário Galego (Portugal), e Ronaldo Werneck e Tere Tavares (Brasil) já enviado poemas, que serão declamados no sarau.

JSD // VM – Lusa/Fim

Fotos:

– Luana Cardoso tem 13 anos e, com versos sobre a floresta, foi uma das vencedoras do concurso “Faça lá um Poema”, promovido pelo Plano Nacional de Leitura e pelo Centro Cultural de Belém. Arouca, 19 de março de 2011. ALEXANDRA COUTO/LUSA

– – Antonio Cabral, mais conhecido por “Ntoni Denti D’oru” de 73 anos, tocando batuque, género musical típico de Santiago. 04/03/1998. FOTO FRANCISCA LEAL/LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários