Variedades antigas

Ao longo da raia com Portugal existem cinco territórios que por diversas circunstâncias históricas, decorrentes de factos políticos, ficaram do lado espanhol da fronteira. Essas circunstâncias vão desde deslocações de fronteiras no século XIII até a conhecida anexão da Olivença, no início do séc. XIX. Isto provocou que, nas províncias de Samora, Salamanca, Cáceres e Badajoz, certas vilas, e até concelhos inteiros, conservassem uns dialectos que, apesar da falta de contacto com o resto de falares galegoportugueses, conservem um enorme parecido com estes e em particular com o galego falado actualmente na Galiza. O contacto destas falas portuguesas com o espanhol estará sem dúvida por detrás deste fenómeno.

 

Filme descobre dialetos portugueses em Espanha

2010 deixou para o cinema galego um filme de temática portuguesa. Trata-se de um documentário gravado na fronteira luso-espanhola. O documentário, chamado Entre Línguas, penetra em todos os territórios que conservam variedades do português em territórios que atualmente têm soberania espanhola: Olivença, a região de Alcântara, Xalma, Almedilha e Calabor. O objectivo do filme foi demonstrar, de facto, que essas falas tinham uma origem comum (portuguesa) e não leonesa ou exclusivamente galega como tinham afirmado alguns filólogos espanhóis.

 

VEJA: Entre Línguas

 

Partilhar