Num comunicado conjunto, as agências dão conta que a “Aliança das Agências de Notícias de Língua Portuguesa (ALP) decidiu hoje por unanimidade, em Brasília, a criação de um portal global multimédia que reúna os conteúdos noticiosos de interesse mútuo com origem na geografia da nossa língua comum”.

Segundo o documento, “o projeto, que resultará na criação de uma marca global de informação, com webTv, congrega as agências nacionais de Angola (Angop), do Brasil (EBC-Agência Brasil), de Cabo Verde (Inforpress), da Guiné-Bissau (ANG), de Moçambique (AIM), de Portugal (Lusa) e de São Tomé e Príncipe (STP-Press), e ainda duas organizações que participaram na VI Assembleia Geral da ALP na qualidade de observadores convidados: a TDM (Macau) e a futura agência de Timor Leste, que se fez representar pelo secretário de Estado para a Comunicação Social, Nélio Isaac Sarmento”.

Nos próximos seis meses serão definidos os contornos do funcionamento do portal global multimédia, lê-se no comunicado: “A marca deste portal global multimédia, bem como o primeiro desenvolvimento da plataforma web que vai suportar esta parceria multinacional, assim como os respectivos manual de estilo, orçamento e modelo de negócio, vão ser desenvolvidos ao longo dos próximos seis meses, a tempo de serem apresentados aos chefes de Estado e de Governo durante a Cimeira da CPLP marcada para Dili, Timor-Leste, em meados de 2014”.

O português é a língua oficial de oito países soberanos, para além de Macau, e é falado por mais de 250 milhões de pessoas, em todos os continentes, sendo a quinta língua “mais falada no mundo, a terceira mais falada no hemisfério ocidental e a mais falada no hemisfério sul”, acrescenta o texto difundido hoje a partir de Brasília.

“Ao inscreverem a criação deste portal de notícias, multimédia, como uma das suas prioridades de cooperação, as agências signatárias da Acta de Brasília reafirmam o português como língua global de interesse geopolítico, património cultural inalienável e com um enorme potencial económico” afirma o documento, que salienta ainda que “as agências noticiosas de todos os estados e territórios de língua oficial portuguesa colocam-se ao lado da CPLP na reclamação do direito a que o nosso idioma comum seja reconhecido como língua de trabalho nas Nações Unidas”.

A EBC-Empresa Brasil Comunicação, que congrega a Agência Brasil, a Rádioagência e a TV Brasil assume a presidência da ALP e a liderança deste projeto, ao longo do próximo ano, com o apoio da INFORPRESS e da ANGOP, como vice-presidentes, e ainda da Lusa, que assegura a secretaria-geral da aliança.

MBA // PJA – Lusa/Fim

Foto: O presidente do Conselho de Administração da Lusa – Agência de Noticias de Portugal S.A., Afonso Camões na sede da CPLP, em Lisboa, 15 de março de 2012. MIGUEL A. LOPES / LUSA

 

Artigos relacionados:

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar