Macau, China, 08 abr (Lusa) – O manual de ensino “Português Global”, publicado pelo Instituto Politécnico de Macau (IPM), atualmente com três volumes, vai chegar no próximo verão ao interior da China graças a um inédito acordo com uma editora de Pequim.

O anúncio foi feito hoje pelo coordenador do Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa do IPM, Carlos André, à margem da Conferência Internacional sobre Ensino e Aprendizagem de Português como Língua Estrangeira, que decorre na Universidade de Macau até sábado.

Ao abrigo do acordo – o primeiro do tipo em que uma editora chinesa vai difundir manuais de ensino de português produzidos fora do interior da China –, alcançado no final do ano passado, a Commercial Press vai editar os atuais três volumes da série “Português Global”. Prevê-se que sejam lançados, em agosto, “de uma assentada”, no interior da China.

O manual é essencialmente o mesmo, com ligeiras variações, a fim de o moldar ainda mais ao público-alvo.

“Introduzimos bastante mais chinês no manual porque lhes pareceu que era necessário. E, portanto, depois de ter feito essas alterações, adaptando-o bem ao público chinês, o manual penetra muito mais facilmente na China a partir de uma editora de Pequim” do que a partir do IPM, sustentou Carlos André.

O coordenador do Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa do IPM revelou ainda os planos que passam por disponibilizar a série do “Português Global” na Internet, através de uma plataforma chinesa.

“Não vamos inventar: O que se pretende fazer, às vezes, a partir de Portugal ou do Brasil, é fantasia. (…) O que nós inventamos, ou o que se inventa em Portugal ou no Brasil ou onde quiserem para pôr ‘online’ não é acessível a partir das universidades do interior da China. Não é, simplesmente. Não vale a pena estarmos a iludir a realidade. E não temos de discutir isso, o que temos é de viver com as regras que temos”, defendeu.

Carlos André afirmou acreditar que o projeto ‘online’, embora ainda “em fase embrionária”, seja uma realidade até ao final do ano.

Também até lá vai ser lançado, em Macau, o quarto volume do “Português Global”, adiantou Carlos André, dando conta de que 2016 vai ser um “ano intenso” de produção de materiais para o centro que dirige.

Após o lançamento, no ano passado, das obras “Delta Literário de Macau” e “Glossário Português-Chinês de Expressões e Provérbios Portugueses”, está em curso “uma visão das literaturas de língua portuguesa de todo o mundo para iniciados”, uma obra a cargo de José Carlos Seabra Pereira, professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra que esteve como docente convidado no Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa do IPM.

“Deve ser publicado no fim de 2016 ou início de 2017”, adiantou Carlos André, indicando que o centro trabalha ainda noutros materiais para áreas como a fonética ou cultura.

“Vamos tentar fazer uma coisa simples [que] seja facilmente acessível aos aprendentes. O que é Portugal, o que é Brasil? Quais são as características principais? Isto dito em poucas páginas”, descreveu, falando numa espécie de “Wikipédia”, mais desenvolvida e em versão papel.

DM // MP – Lusa/Fim

 

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar