Os académicos guineense João José “Huco” Monteiro e cabo-verdiano Isaías Barreto da Rosa foram nomeados como comissários da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), indica hoje um comunicado da organização oeste-africana.

O documento, a que a agência Lusa teve hoje acesso, dá conta dos resultados da reunião do Conselho de Ministros da CEDEAO, que decorreu em Abidjan, Costa do Marfim, que elegeu mais sete comissários para o “governo” da organização oeste-africana, permitindo que os 15 Estados membros tenham aí representação.

Atual secretário executivo do Secretariado Nacional de Luta contra a SIDA na Guiné-Bissau, “Huco” Monteiro, natural de Bissau, onde nasceu a 19 de fevereiro de 1959, foi nomeado comissário para os Recursos Humanos.

Poeta – tem vários poemas dispersos por várias antologias guineenses, entre elas a “Kebur” (1996) -, “Huco” Monteiro é formado em Estudos Sociais pela Universidade de Dijon (França), tendo feito a pós graduação em Paris.

O futuro comissário da CEDEAO foi várias vezes ministro na Guiné-Bissau e desempenhou e vice-reitor da Universidade Colinas do Boé (Bissau).

Barreto da Rosa, por seu lado, foi nomeado comissário para a área das Telecomunicações e Tecnologias de Informação e Comunicação da CEDEAO, função que, tal como “Huco” Monteiro e demais membros da nova Comissão, assumirá em meados de fevereiro.

Licenciado em Informática, pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, e mestre em Desenvolvimento da Gestão pela Escola de Gestão Euro-Árabe de Granada (Espanha), Barreto da Rosa é também mestre (DEA) e doutor em Educação e Desenvolvimento Humano, pela Universidade de Santiago de Compostela.

Atualmente, é professor auxiliar e investigador na Universidade Jean Piaget de Cabo Verde, acumulando com as funções de diretor do Laboratório de Educação Digital e da Unidade de Ciência e Tecnologia.

O alargamento de sete para 15 dos membros da Comissão da CEDEAO foi decidido na 43.ª reunião ordinária de julho de 2013.

A Comissão da CEDEAO é presidida por Kadré Desiré Ouedraogo (Burkina Faso, secundado pelo vice-presidente Toga Macintosh (Libéria) e passa agora a contar com 13 comissários, incluindo Cabo Verde e a Guiné-Bissau.

A Serra Leoa ficou com a pasta das Finanças, o Mali com a da Política Macroeconómica e Investigação, o Níger com a do Comércio, Alfândegas e Livre Circulação, o Togo com a da Agricultura, Ambiente e Recursos Hídricos, a Gâmbia com a das Infraestruturas e a Nigéria com a dos Assuntos Políticos, Paz e Segurança.

O Senegal ficou com a dos Assuntos Sociais e Género, a Guiné-Conacri a da Energia e Minas, o Gana com a Administração Geral e Conferências, o Benim a da Educação, Ciência e Cultura e a Costa do Marfim a da Indústria e Promoção do Setor Privado

JSD // MSP – Lusa/Fim

Foto LUSA: Mulheres do Togo a vender laranjas ao longo da praia, em Lomé, Togo. 15 Fevereiro de 2005. EPA / NIC Bothm

Partilhar