Promover, defender e enriquecer o léxico da Língua Portuguesa é o objetivo da assinatura do protocolo, que foi hoje assinado entre a Academia das Ciências de Lisboa e o Pórtico da Língua Portuguesa.

O Pórtico da Língua Portuguesa passa, nesta data, a ser o canal de emissão de pareceres académicos sobre dúvidas frequentes relativas à língua portuguesa. Esta decisão parte de uma parceria entre o projeto lançado a 10 de junho e a Academia de Ciências de Lisboa, por intermédio do Instituto de Lexicologia e Lexicografia da Língua Portuguesa. «A Academia é o órgão consultivo do Governo Português em matéria linguística.» (Decreto-Lei n.º 157/2015, de 10/08, art. 5º).

Numa época em que se verifica alguma instabilidade ortográfica, os esclarecimentos a dúvidas sobre a língua portuguesa são cada vez mais urgentes. Este será um dos papéis do Pórtico da Língua Portuguesa, que passará a emitir os pareceres académicos suscitados por dúvidas frequentes da nossa língua. Os pareceres serão abrangentes: desde a fixação de grafias duvidosas, o género de um vocábulo, o seu aportuguesamento, entre outros tópicos.
asalgadoAna Salgado, gestora do Pórtico da Língua Portuguesa e também membro da Academia das Ciências de Lisboa, acrescenta: «Há muito tempo que Portugal necessita de uma entidade ativa que, verdadeiramente, regule a Língua Portuguesa. Este é o colmatar de uma falha e não há dúvida de que esse é o papel que cabe à Academia das Ciências. O facto de contarmos com especialistas de diversas áreas permitirá responder eficazmente a muitos problemas verificados no seio da nossa língua.»

Academia das Ciências de Lisboa
23 de outubro de 2015

Protocolo

A importância que as referidas entidades emprestam à promoção das expressões culturais e educacionais lusófonas, e procurando por um lado a maximização dos recursos de que dispõem e, por outro, facilitar o acesso do maior número de intervenientes, é celebrado o presente protocolo que se rege pelas seguintes cláusulas:

  • O presente protocolo destina-se à promoção das relações e intercâmbios culturais, científicos e educacionais, nos domínios de interesse comum, acordando a divulgação das respetivas atividades, nomeadamente as relacionadas com a investigação, difusão e defesa da língua da portuguesa, sobretudo os pareceres aprovados pela Comissão do Instituto de Lexicologia e Lexicografia da Língua Portuguesa, da Academia das Ciências.
  • Os pareceres académicos são textos de esclarecimento a uma determinada dúvida, como por exemplo: “Devo escrever dióspiro ou diospiro? É correto dizer ter a ver com? Posso usar palavras estrangeiras? Qual o género de enzima? O que devo usar marca-d’água ou marca de água? Escrevo músculo-esquelético ou musculoesquelético?” Estas e outras dúvidas, que nos assaltam diariamente, serão tema de análise e a forma recomendada devidamente fundamentada. Desde o vocabulário geral, usado diariamente, à terminologia científica, tudo será objeto de análise e investigação e publicado no Pórtico da Língua Portuguesa.

O Pórtico da Língua Portuguesa pretende assumir-se como uma referência nacional na promoção, consultoria e discussão pública de todas as questões relacionadas com a Língua Portuguesa. A parceria estabelecida com a Academia das Ciências de Lisboa, através do Instituto de Lexicologia e Lexicografia da Língua Portuguesa, é um passo importante para o concretizar da missão a que nos propusemos.

Pela Academia das Ciências de Lisboa

Aires de BarrosLuís Aires-Barros, Presidente da ACL

 Artur Anselmo, Presidente da Classe de Letras da ACL e do ILLLP

Pelo Pórtico da Língua Portuguesa

Ana Salgado, Gestora do PLP

Carlos Lopes, Gestor do PLP

 

close
Subscreva as nossas informações
Partilhar