7 March 2021
Um dos expositores no mercado municipal de Dili, agora Centro de Convenções de Díli onde decorre o encontro empresarial da lusofonia, Ásia e Pacífico, com centenas de empresários de mais de 25 países, Dili, Timor-Leste, 25 de fevereiro 2016. BERNARDINO SOARES/LUSA

A maior feira empresarial de sempre em Timor-Leste

Díli, 25 fev (Lusa) – O antigo Mercado Municipal de Díli, outrora o maior espaço comercial da capital timorense, acolhe a partir de hoje o encontro empresarial da lusofonia, Ásia e Pacífico, com centenas de empresários de mais de 25 países.

Transformado por uma empresa portuguesa de arquitetura, a Gonçalo Lencastre Arquitetos, o agora Centro de Convenções de Díli converteu-se hoje num centro de negócios, de promoção empresarial e de contactos entre empresários, naquela que é a maior feira empresarial de sempre em Timor-Leste, o 1.º Fórum Económico Global da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), que decorre até sábado.

Este é o principal evento com vista à concretização da ambição da presidência timorense da CPLP: alicerçar o pilar económico e empresarial da comunidade.

Estão inscritos cerca de 400 delegados, entre eles, representantes de empresas de 25 países, que estão em Timor-Leste para estudar oportunidades no país, conhecer o dinâmico mercado da Ásia e Pacífico e promover os vários mercados lusófonos.

Todos se mostram numa montra decorada por um dos principais símbolos do comércio mundial: o contentor.

Vários contentores foram modificados para acolher os ‘stands’ empresariais e um outro, representando um totem ao comércio, marca a entrada principal, traduzindo as ambições de fomentar os laços económicos, objetivo dos organizadores, públicos e privados, envolvidos no projeto.

O espaço em si foi reinventado, mas a parede principal do edifício, na fachada, mantém-se idêntica à original, que data de antes da Segunda Guerra Mundial e mantém a inscrição “Mercado Municipal de Díli”.

Pinhas e outros elementos vegetais decoram a estrutura onde hoje estão três letras metalizadas, CCD (Centro de Convenção de Díli) e o símbolo do Governo timorense, preservando-se, no topo da estrutura, a esfera armilar e o escudo de armas de Portugal. No total, o complexo ocupa uma área de cerca de um hectare.

Não é a primeira vez que o espaço acolhe ‘sons’ da lusofonia e parece ter feito o mesmo percurso que muitos na CPLP defendem que deve fazer a própria organização: trabalhar com os alicerces da língua e da cultura mas apostar noutras vertentes, no pilar económico e empresarial.

Há 13 anos, a 01 de março de 2003, abria neste espaço o evento que estreou as suas novas funções, a 1.ª Feira do Livro Lusófono de Timor-Leste, com 120 mil volumes e 20 mil títulos.

Por coincidência, o responsável por essa iniciativa, Rui Rasquilho, na altura responsável do Instituto Camões, está novamente em Díli e com um ‘stand’ no Fórum Económico da CPLP.

Sócio diretor da empresa portuguesa ARM-Apprize – parceira do grupo timorense GMH-H num dos maiores projetos do país, o Sistema Nacional de Cadastro (SNC) -, Rasquilho mostra-se satisfeito pelo progresso de Timor-Leste, a que regressou há alguns anos como empresário.

“É muito positivo ter voltado a Timor-Leste com um projeto empresarial com um sócio timorense e a participar num grande evento que coloca este novo país no mapa da lusofonia e da Ásia e do Pacífico”, disse à Lusa.

“Este local era um espaço de comércio deste antes da Segunda Guerra Mundial, foi espaço de promoção da língua e da cultura portuguesa e agora volta a ser espaço de diálogo empresarial e comercial entre muitos países”, notou.

ASP // MP – Lusa/Fim
Antigo mercado municipal de Dili, agora Centro de Convenções de Díli onde decorre o encontro empresarial da lusofonia, Ásia e Pacífico, com centenas de empresários de mais de 25 países, Dili, Timor-Leste, 25 de fevereiro 2016. BERNARDINO SOARES/LUSA

Antigo mercado municipal de Dili, agora Centro de Convenções de Díli onde decorre o encontro empresarial da lusofonia, Ásia e Pacífico, com centenas de empresários de mais de 25 países, Dili, Timor-Leste, 25 de fevereiro 2016. BERNARDINO SOARES/LUSA

Também poderá gostar

Um comentário
  • A maior feira empresarial de sempre em Timor-Leste | AICL Colóquios da Lusofonia
    25 Fevereiro 2016 at 14:00 -

    […] Fonte: A maior feira empresarial de sempre em Timor-Leste […]