24 February 2021
A Língua portuguesa é a terceira mais falada no Parlamento Europeu à frente do espanhol Direita lidera discursos e esquerda na Net

A Língua portuguesa é a 3ª Língua mais falada no Parlamento Europeu

O Português é surpreendentemente a terceira língua mais falada nos plenários do Parlamento Europeu. Conta para isso até com a “ajuda” de uma deputada espanhola.

De acordo com um ranking publicado pelo Irish Times 11, 69% do tempo total das intervenções entre Janeiro e Maio de 2012 foi em Português. À frente só mesmo o Inglês que dominou a comunicação entre os parlamentares europeus em 21, 9% do tempo e o francês com 12%. No último lugar está o Irlandês.O Alemão e o Espanhol, línguas fortes, ocupam posições a quinta e 11ª posições.

A língua de Camões é usada pelos 22 deputados eleitos por Portugal num universo de 751 deputados. É ainda uma das 23 línguas oficiais de trabalho na UE.

A contribuir para este terceiro lugar no pódio dos idiomas mais falados no PE está uma deputada espanhola. Ana Miranda foi eleita pelo Bloco Nacionalista Galego seguiu as pisadas de Camilo Nogueira ou José Pousada em anteriores legislaturas expressando se em português por questões nacionalistas – os chamados reintegracionistas galegos defendem o Português como língua mãe

Diogo Feio é o que mais discursa.

Entre os deputados portugueses Diogo Feio é o que mais discursos proferiu durante esta 7ª legislatura que termina em 2014. O parlamentar do CDS lidera o ranking com 1383 discursos seguindo se José Manuel Fernandes PSD com 1262 e Nuno Melo CDS com 1178 de acordo com dados actualizados esta semana. No último lugar está a eurodeputada Alda Sousa nomeada pelo BE para substituir Miguel Portas com 24 discursos, depois de Correia de Campos com 36 e de Capoulas Santos com 47 ambos eleitos pelo PS

Assíduos e participativos

Nas classificações gerais os portugueses recebem nota positiva. Entre os deputados portugueses com maior percentagem de presença nos trabalhos parlamentares Nuno Teixeira PSD e Diogo Feio são os menos faltosos, com 98 de presenças, seguidos de Luís Paulo Alves PS com 97 em terceiro lugar Inês Cristina Zuber do PCP. Paulo Rangel e Mário David do PSD são os deputados com menor taxa de presença entre os parlamentares que representam Portugal no Parlamento Europeu. 85% 85% e 86% respectivamente.

No que diz respeito às actividades dos deputados – como questões moções discursos e declarações – Diogo Feio volta a saltar para o primeiro lugar da lista dos parlamentares com mais actividades: 1990. Segue-se Nuno Melo (1770) e o deputado comunista João Ferreira (1754 actividades).

 

Ricardo Rego,  PORTUGUÊS ESTÁ NO PÓDIO

 

Foto: Foto da fachada do edifio do Parlamento Europeu. 07/05/1998, FOTO ANDRE KOSTERS/LUSA

Também poderá gostar

Sem comentários