8 March 2021
O Instituto Politécnico de Macau (IPM) e a Fundação Escola Portuguesa de Macau (FEPM) assinaram um protocolo, em Lisboa, que visa desenvolver o ensino do Português no Interior da China, nos ensinos básico e secundário.

Escolas de Macau reforçam ensino de português no interior da China

Macau, China, 26 set (Lusa) – O desenvolvimento do ensino da língua portuguesa, nos níveis básico e secundário, no interior da China é o objetivo de um protocolo assinado entre o Instituto Politécnico de Macau e a Fundação Escola Portuguesa de Macau, foi anunciado.

A Fundação Escola Portuguesa de Macau (FEPM), presidida pelo antigo ministro da Educação português Roberto Carneiro, decidiu alargar a sua ação no ensino do português a escolas da China continental, de acordo com um comunicado oficial difundido na segunda-feira.

O protocolo visa garantir o apoio do Instituto Politécnico de Macau (IPM), através do Centro Pedagógico e Científico de Língua Portuguesa (CPCLP), que tem apostado na difusão do português na China, a nível universitário, através da formação específica de professores de português como língua estrangeira, rede de contactos entre universidades e produção de materiais.

A FEPM realizou já uma série de contactos com as autoridades da vizinha província de Guangdong, nomeadamente na ilha da Montanha (Hengquin).

O protocolo foi assinado pelo presidente do IPM, Lei Heong Iok, e pelo presidente da FEPM, na presença do secretário de Estado da Educação português, João Costa, e do secretário para os Assuntos Sociais e Cultura de Macau, Alexis Tam.

EJ // FPA – Lusa/Fim

Também poderá gostar

Sem comentários