Associação Portuguesa de Escritores

(Breve Nota)

A Associação Portuguesa de Escritores foi criada em 1973, anos após a vandalização da sede da sua antecessora Sociedade Portuguesa de Escritores, de seguida extinta pelo regime ditatorial de Salazar. A história de toda a sua existência integra, por direito próprio, o legado da primeira entidade que, no século XX, reuniu os autores (à margem de qualquer propósito de grupo — ideológico-político, religioso, editorial-financeiro, desde logo) na defesa dos seus direitos, da língua portuguesa, da difusão e análise crítica das obras de poetas, narradores, ensaístas, tanto através de publicações, regulares quanto possível, como pela instituição de prémios que, pouco a pouco, se tornaram uma referência cimeira de honorabilidade e mérito.

Existem, na atualidade, quase todos com caráter anual, os seguintes prémios: Romance e Novela (com apoio do Ministério da Cultura – DGLAB, além de outras instituições); e Conto, Ensaio Eduardo Prado Coelho, Poesia António Feijó, Poesia (obras completas e antologias de autor) – Teixeira de Pascoaes, Crónica e Dispersos Literários, Literatura Biográfica e Maria Ondina Braga Literatura de Viagens, patrocinados respetivamente pelas Câmaras Municipais de Vila Nova de Famalicão (os dois primeiros), Ponte de Lima, Amarante, Loulé, Castelo Branco e Braga.

O Prémio Vida Literária, integralmente apoiado pela Caixa Geral de Depósitos, é bienal e constitui um dos mais altos momentos da cultura portuguesa, como se verificará sabendo que distinguiu, de 1991 ao presente, Miguel Torga, Sophia de Mello Breyner Andresen, José Saramago, Óscar Lopes, José Cardoso Pires, Eugénio de Andrade, Urbano Tavares Rodrigues, Mário Cesariny de Vasconcelos, Vítor Aguiar e Silva, Maria Helena da Rocha Pereira, João Rui de Sousa, Maria Velho da Costa e Manuel Alegre.

A par destas realizações, a vida associativa irradia para domínios como os que, entre inúmeros, aqui se identificam: indigitação de personalidades para júris de instituições e natureza variada, à escala do país; convénios com Escolas, Autarquias, Comunidades, promovendo a itinerância de escritores tendo em vista o aumento do número e da qualificação dos leitores; atendimento, na sede (Rua de São Domingos à

Lapa, 17, 1200-832 Lisboa), de quantos procuram informação, estudantes, investigadores, jornalistas – nacionais e estrangeiros, também enquanto centro de apoio e encaminhamento; protocolos orientados para a fixação de benefícios sociais dos associados; partilha e/ou iniciativa tendente à efetivação de debates sobre temas literários e questões candentes, como é o caso do Acordo Ortográfico de 1990.

A Associação Portuguesa de Escritores foi duas vezes galardoada pela Presidência da República (Ramalho Eanes e Mário Soares), com a Ordem do Infante D. Henrique e a Ordem da Liberdade.

Com órgãos dirigentes trienalmente eleitos e um quotidiano adstrito à regra democrática, pauta-se por valores intransponíveis de independência – em relação a todos os poderes, institucionais ou fácticos –, rigor moral, eficácia e solidariedade com as congéneres na promoção de objetivos comuns.

A Direção

DIREÇÃO ELEITA PARA O TRIÉNIO 2017/2020
(em Assembleia Geral, no dia 29 de Maio de 2017)

Assembleia-Geral

Presidente – Mário Cláudio
Vice-Presidente – Lídia Jorge
1º Secretário – Armindo Reis
2º Secretário – Luís Souta
Suplente – Leonoreta Leitão
Suplente – Fernando Dacosta

Direção

Presidente – José Manuel Mendes
Vice-Presidente – José Correia Tavares
Vice-Presidente – Luís Rosa
Secretário-Geral – Teresa Martins Marques
Tesoureiro – José Manuel de Vasconcelos
1º Secretário – Luís Machado
2º Secretário – Annabela Rita
Vogal – Isabel Cristina Mateus
Vogal – Ana Cristina Silva
Suplente – Luís Vendeirinho
Suplente – José do Carmo Francisco
Suplente – Margarida Fonseca Santos
Suplente – Vergílio Alberto Vieira
Suplente – José António Gomes
Suplente – Silvina Rodrigues Lopes
Suplente – Rui Vieira
Suplente – Serafina Martins
Suplente – Cândido José de Campos

Conselho Fiscal

Presidente – Domingos Lobo
Secretário – Sérgio de Sousa
Relator – Fernando Jorge Fabião
Suplente – Graça Pires
Suplente – António Ferra

Partilhar