Lisboa, 12 fev (Lusa) – A Assembleia da República aprovou hoje por unanimidade uma recomendação ao Governo para intensificar a cooperação com as entidades brasileiras no restauro do Museu da Língua Portuguesa, que sofreu um incêndio em dezembro do ano passado.

O parlamento português aprovou por unanimidade o projeto de resolução do CDS-PP e chumbou, com os votos contra da maioria de esquerda, uma iniciativa sobre uma matéria semelhante apresentada pelo PSD, na qual só sociais-democratas, centristas e o PAN votaram a favor.

A recomendação apresentada pelo CDS recomenda ao Governo “intensificar a cooperação institucional e operacional entre o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, a Fundação Roberto Marinho e o Governo de São Paulo, na recuperação do Museu da Língua Portuguesa e da restituição do acervo tecnológico”.

A iniciativa do PSD designada “lançamento de um programa de intervenção cultural no Brasil na sequência do incêndio no Museu da Língua Portuguesa” ia bastante mais longe, pedindo a “rápida criação da Escola Portuguesa de São Paulo” e a “criação dos centros culturais portugueses do Rio de Janeiro e de São Paulo”.

O projeto de resolução apresentado pelos sociais-democratas recomendava também a criação de “um programa de promoção cultural portuguesa no Brasil que envolva instituições como, entre outras, o Real Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro, a Casa de Portugal de São Paulo, o Gabinete Português de Leitura da Baía, o Gabinete Português de Leitura de Pernambuco e o Grémio Literário de Belém do Pará, que deverão ser especialmente apoiadas para a requalificação do respetivo património arquitetónico e a preservação dos seus acervos culturais”.

“O financiamento inicial destas ações seja feito através da afetação de uma percentagem das significativas receitas que os nossos serviços consulares ali recolhem anualmente”, propunha o PSD no projeto de resolução que foi chumbado.

O Museu da Língua Portuguesa, na cidade brasileira de São Paulo, ficou destruído quase na sua totalidade num incêndio no dia 21 de dezembro de 2014.

O Museu ocupa três pisos, com uma área de cerca de 4.300 metros quadrados, numa das alas da Estação da Luz, edifício histórico de São Paulo originalmente construído em 1901, como estação ferroviária e que ainda funciona como tal.

ACL (CYR) // SMA – Lusa/Fim

Partilhar