đŸ‡§đŸ‡·Brasil X đŸ‡”đŸ‡čPortugal

“Eu tomo cafĂ© da manhĂŁ, ele toma pequeno almoço. Eu tomo leite na xĂ­cara, ele toma cafĂ© na chĂĄvena. Eu tomo uma chuvinha besta, ele apanha uma chuva molha parvos. Eu tomo um sorvete de creme, ele toma um gelado de natas. Eu tomo um chope, ele toma uma imperial. Eu tomo um porre, ele apanha uma bebedeira.
Eu pergunto se ele viu minha meia-calça marrom e ele diz que não, não viu meus collants castanhos.
Eu pergunto se ele vai de terno, ele me diz que nĂŁo vai de fato.
Eu uso calcinhas, que ele diz que sĂŁo cuecas, ele usa boxers, que eu digo que sĂŁo cuecas. Eu digo que Ă© uma camiseta bonita, ele diz que Ă© uma t-shirt gira. Eu digo que a nova camisa do Cruzeiro estĂĄ linda, ele diz que a nova camisola do Porto estĂĄ brutal.
Eu digo para de frescura e ele me diz nĂŁo me venhas com fitas. Eu digo que ele nĂŁo sabe porra nenhuma, ele diz que eu nĂŁo sei a ponta de um corno. Eu digo se agasalha direito, ele me diz tapa-te bem.
Eu digo muito, ele diz bué.
Eu pergunto se nossos amigos vĂŁo trazer as crianças e ele diz que, sim, eles trazem os putos. Eu pergunto se elas estĂŁo fazendo o ĂĄlbum da Copa e ele diz que sim, elas estĂŁo a fazer a caderneta do mundial. Eu pergunto se eles tĂȘm figurinhas para trocar, ele me diz que eles tĂȘm cromos repetidos.
Eu pergunto se vamos de trem, ele diz que vamos de comboio. Eu digo que
o encontro em 10 minutos no ponto do ĂŽnibus e dez minutos depois ele me
diz que jĂĄ estĂĄ na paragem do autocarro. Eu digo que o pedĂĄgio Ă© carĂ©simo, ele diz que a portagem Ă© um balĂșrdio. Eu digo que precisamos parar no posto e ele diz que logo ali hĂĄ uma bomba.
Eu digo que esse goleiro Ă© muito ruim, ele concorda dizendo que Ă© mesmo
um guarda-redes muito mau. Eu berro que o atacante estava impedido, ele berra que o avançado estava fora de jogo. E digo que o juiz tå de sacanagem, ele diz que o årbitro estå a gozar. Eu digo que não foi escanteio, foi tiro de meta, ele concorda que não foi canto, foi pontapé
de baliza.
Eu digo que adoro a Whoopi Goldberg em “Mudança de HĂĄbito”, ele diz que nunca assistiu a “Do CabarĂ© Para o Convento”. Eu digo que nunca assisti a “O Poderoso ChefĂŁo”, ele diz que eu preciso assistir a “O Padrinho”. Eu digo que parei de ver “Bastardos InglĂłrios” no meio, ele diz que eu tenho que acabar de ver “Sacanas Sem Lei”.
Eu digo que TST Ă© Tribunal Superior do Trabalho, ele diz que TST Ă© Transportes do Sul do Tejo. Eu digo que ABL Ă© Academia Brasileira de
Letras, ele diz que ABL é Associação de Basquete de Lisboa. Eu digo que Itau é um banco, ele diz que Itau é Instituto Técnico de Alimentação Humana (e eu digo que falta um H nessa sigla).
Eu digo que comprei caquis, ele diz que comprou dióspiros. Eu peço para
ele comprar abobrinha e alho porĂł, ele compra courgette e alho francĂȘs.
Eu digo que gosto de bolo salgado, ele diz que gosta de bĂŽla. Eu digo que gosto de rocambole, ele diz que gosta de torta. Eu digo que gosto de torta, ele diz que gosta de tarte.
Eu digo que era um bando de estelionatårios, ele diz que era uma corja de aldrabÔes. Eu digo que o cara é um babaca, ele diz que o gajo é um parvalhão. Eu digo que o vestido é cafona, ele diz que o vestido é piroso. Eu digo que a dona do vestido é uma patricinha, ele diz que é
uma betinha.
Eu digo que temos um problema de sĂ­laba tĂłnica, ele concorda. Eu digo
que quero comer sushÍ, ele diz que tambĂ©m quer comer sÚshi. Eu digo que
vou de metrÔ, ele diz que me pega na saĂ­da do mÉtro. Eu digo que o hotel se chama “TĂ­voli”, ele diz que se chama “TivolÍ”. Eu digo que busco a miĂșda no judÔ, ele diz que ela sai do jÚdo no fim da tarde.
Eu digo carinho, ele diz festinhas. Eu digo beijo tchau, ele diz beijinhos grandes e até logo. Eu digo eu te amo e ele poderia dizer
amo-te, mas, no fim das contas, ele acaba dizendo eu tambaim q’rida…
Sorte a minha.”

Texto de Ruth Manaus para o jornal O Estado de S. Paulo

Veja também:

“O portuguĂȘs Ă© uma lĂ­ngua muito difĂ­cil. Tanto que calça Ă© uma coisa que se bota e bota Ă© uma coisa que se calça.”

Subscreva as nossas informaçÔes
Scroll to Top