3 March 2021

Português como Língua Estrangeira: o percurso na China

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL,  Universidade de Macau, 8 e 9 de Abril de 2016 

I. Ensino e Aprendizagem de Português como Língua Estrangeira: o percurso na China

Nesta última década, o Português tem vindo a tornar-se uma língua particularmente atrativa e procurada entre os jovens chineses tendo em conta as sólidas relações comerciais entre a República Popular da China e a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). Diversas instituições universitárias chinesas investiram na Língua Portuguesa através da criação de vários cursos com programas de Major e Minor em Português.

Esse aumento do número de instituições a ensinar Português trouxe também um crescimento notável de um grupo de jovens professores que sublinham a necessidade da discussão dos novos papéis do Português na China e na Ásia. Ainda assim, o Ensino e Aprendizagem de Português não granjeou ainda uma dimensão significativa no meio académico chinês quer a nível da organização de encontros científicos quer através do diálogo científico entre académicos chineses registado em publicações especializadas. Neste campo, porém, entre os professores que ensinam ou investigam o Português na China, na Ásia, e particularmente em Macau, tem havido um ativo e crescente interesse em mudar essa situação.

Os vários encontros e seminários realizados em Macau são bem demonstrativos desse interesse: a título de exemplo, durante as últimas décadas foram realizados eventos como o Seminário Internacional de Português como Língua Estrangeira, em 1991; a Conferência do Português como Língua de Cultura que teve lugar no IPOR, em 1995; e em 1997, uma organização conjunta da Universidade de Macau, dos serviços de Educação, da Fundação de Macau, e do Instituto Português do Oriente (IPOR). Confirmando esta tendência, mais recentemente, a Universidade de Macau realizou o III SIMELP – Simpósio Mundial de Estudos de Língua Portuguesa (2011), e o IV Congresso Internacional do AILP: A Língua Portuguesa na Ásia Sob a Perspectiva da Superdiversidade: Ensino, Pesquisa e Promoção (2014).

A Conferência que aqui apresentamos será organizada com o propósito de discutir todos estes aspectos e analisar este cenário em que a Língua Portuguesa desempenha um papel de grande relevo.

II. A Conferência: descrição e objetivos

A Universidade de Macau, como uma das mais destacadas instituições asiáticas no ensino e pesquisa de Português, pretende ampliar o âmbito do seu Ensino e Aprendizagem.

O objetivo desta conferência é precisamente colocar lado a lado a investigação científica e a experiência profissional na área do Ensino-Aprendizagem de Português na Ásia, a fim de promover a interação entre académicos chineses, e asiáticos em geral, e invocar o reconhecimento e a projeção desta área por entre as universidades asiáticas.

Linhas temáticas:

A Comissão Organizadora aceita trabalhos relacionados com os seguintes temas (embora não se limite aos mesmos):

  1. Interação na Sala de Aula;
  2. Perfil do Aprendente Chinês;
  3. Gramática e Comunicação;
  4. Metodologias em Ensino de Português como Língua Estrangeira;
  5. Ensino de Português por Conteúdos;
  6. Análise e Produção de Materiais Didáticos: Produção e Compreensão Oral e Escrita;
  7. Português para Fins Específicos;
  8. Proficiência e Avaliação;
  9. Ensino e Políticas Linguísticas na China;
  10. Tradução como Meio de Ensino do Português Língua Estrangeira;
  11. Novas Tecnologias no Ensino e Aprendizagem;
  12. Curriculum Design para o Ensino de Língua Estrangeira;
  13. Formação de Professores em Contextos Asiáticos;
  14. Ensino de Português como Língua Transnacional;
Departamento de Português da Universidade de Macau

Departamento de Português da Universidade de Macau

Comissão Científica (nomes confirmados):

Hong Gong Jin (University of Macau)

Fernanda Gil Costa (University of Macau)

Ikunori Sumida (University of Foreign Studies, Kyoto, Japan)

John Corbett (University of Macau)

Lee Sung Young (Hankuk University of Foreign Studies, Korea)

Maria Antónia Espadinha (University of Saint Joseph)

Min Xuefei (PKU – Peking University, China)

Rita Ray (Jadavpur University of Kolkata, India)

Rui Manuel de Sousa Rocha (City University of Macau)

Xu Yixing (SISU – Shanghai International Studies University, China)

Yang Jing (Guangdong University of Foreign Studies, China)

Ye Zhiliang (BFSU – Beijing Foreign Studies University, China)

Comissão Organizadora:

Inocência Mata

Ana Margarida Nunes

Maria José Grosso

Roberval Teixeira e Silva

Yao Jing Ming

Zhang Jianbo

Zhang Jing

Secretariado:

Nuno Antunes

Florence Ho

Júlio Jatobá (TA)

Manuel Pires (TA)

III. Chamadas para Papers e Apresentações

A Comissão Organizadora aceita trabalhos de académicos (profissionais, professores e investigadores) em qualquer uma das linhas temáticas acima mencionadas. As apresentações devem ser compatíveis com essas mesmas diretrizes temáticas.

Orientações para o envio dos resumos:

  1. Os resumos devem ser enviados em formato Word, escritos em chinês ou português, com um máximo de 250 palavras (incluindo título, autor, afiliação; resumo; até 5 palavras-chave) para ple.macau.2016@umac.mo
  2. DATAS IMPORTANTES:
  • Os resumos devem ser enviados até 15 de Janeiro de 2016;
  • As cartas de aceitação serão enviadas até 28 de Fevereiro de 2016
  • Ficha de Inscrição

IV. Publicação:

A Comissão Organizadora irá cumprir com a publicação dos resultados da Conferência de acordo com a decisão de uma Comissão de Revisão por Pares.

Procedimentos para a aceitação dos trabalhos a serem publicados:

  1. A Organização da Conferência levará a cabo a publicação de um livro sob a égide de uma editora de renome;
  2. Todos os que quiserem apresentar propostas para um capítulo devem enviar os seus trabalhos completos (máximo de 9.000 palavras) até 30 de Agosto de 2016;
  3. Todos os trabalhos passarão por peer review.

V. Associação de Estudos de Língua Portuguesa da Ásia (AELPA):

No âmbito desta conferência pretendemos também apresentar a Associação de Estudos de Língua Portuguesa Portugueses da Ásia (AELPA), a primeira neste continente, à imagem de outras associações de professores, investigadores e académicos de Estudos Portugueses espalhadas pelo mundo, como por exemplo a APSA na América. A AELPA terá a sua primeira sede na Universidade de Macau durante dois anos, pelo que depois desse período poderá ser transferida para outra instituição por um período de igualmente dois anos. Os seus estatutos bem como o primeiro comité executivo serão aprovados pelos participantes da presente conferência. O principal objetivo da AELPA será dar apoio e relevância institucional a todos os seus membros (indivíduos ou instituições) em todo o tipo de actividades relacionadas com o desenvolvimento profissional e a investigação na área de Estudos Portugueses. A Universidade de Macau irá também acolher o 1º Encontro Internacional da AELPA, em Novembro de 2017, sendo que a cada dois anos será organizado um encontro internacional por uma das instituições fundadoras da AELPA.

VI. Programa da Conferência (Em Construção)

Também poderá gostar

Sem comentários