Xanana Gusmão,  Díli, Timor-Leste, 26 de fevereiro de 2016. BERNARDINO SOARES/LUSA
Xanana Gusmão, Díli, Timor-Leste, 26 de fevereiro de 2016. BERNARDINO SOARES/LUSA

Xanana Gusmão e centenas de alunos correm pela paz em Timor-Leste

Díli, 09 fev (Lusa) – O líder histórico timorense Xanana Gusmão encabeçou hoje um grupo que incluía centenas de alunos de várias escolas de Díli numa corrida da paz que, em grande parte do percurso de cinco quilómetros, foi mais de caminhada descontraída.

A Corrida da Paz de Sri Chinmoy começou na entrada do Parlamento Nacional, onde um grupo de majoretes da escola Canossa deu cor e som a um evento que desde a sua criação, em 1987, já chegou a mais de 150 países em todo o mundo.

Xanana Gusmão, de fato de treino azul, com a bandeira timorense sobre o coração, foi a estrela da pequena prova que percorreu algumas ruas do centro da cidade, entre o Parlamento Nacional, a zona de Colmera, o bairro do Farol e depois a marginal até ao Palácio do Governo.

Ao lado do presidente do Parlamento Nacional, Adérito Hugo da Costa, do secretário de Estado da Juventude e Desporto, Leovigildo Hornay e da secretária de Estado de Arte e Cultura, Isabel Ximenes, o líder histórico timorense encabeçava um grupo de centenas de alunos de várias escolas timorenses, incluindo a Escola Portuguesa de Díli.

Em alguns momentos Xanana Gusmão, 71 anos, ainda correu, mas na maior parte do percurso caminhou descontraidamente ou – aqui e ali – em marcha mais acelerada, sempre rodeado de jovens que lhe gritaram vivas várias vezes.

No arranque da pequena corrida simbólica, o líder timorense transportou a tocha que representa uma passagem de testemunho entre as gerações e é um símbolo das esperanças e dos sonhos comuns da humanidade para a paz e a harmonia.

O líder timorense aproveitou uma curta mensagem aos participantes, no jardim do Parlamento Nacional – e ao lado da estátua de Sri Chinmoy – para apelar à tranquilidade, paz e estabilidade nos processos eleitorais deste ano.

Uma mensagem a pensar nas presidenciais de 20 de março e nas legislativas de início de julho.

Chinmoy, que morreu em 2007 aos 76 anos, era um filósofo e professor indiano que ficou conhecido por promover centenas de eventos, entre concertos, meditações e corridas, sobre o tema de paz interior e harmonia mundial.

Centros de meditação Chinmoy existem hoje em dezenas de países em todo o mundo.

A “Corrida da Paz Lar-Unicidade”, que criou em 1987, nasceu como uma forma de unir as pessoas num evento ao mesmo templo global e local, tendo desde aí chegando a milhões de pessoas em todo o mundo.

ASP // VM – Lusa/Fim
Foto SAPO

Foto SAPO

Também poderá gostar


Sem comentários

ARTIGOS POPULARES