rui-cardoso-martins-revista-estante-fnac

RUI CARDOSO MARTINS VENCE a 2.ªedição do GRANDE PRÉMIO DE LITERATURA APE/C.M. DE LOULÉ

CRÓNICA E DISPERSOS LITERÁRIOS

Um júri constituído por Carlos Albino Guerreiro, Isabel Cristina Mateus e Luísa Mellid-Franco decidiu, por unanimidade, atribuir o Grande Prémio de Literatura APE/C.M. de Loulé – Crónica e Dispersos Literários ao livro Levante-se o réu outra vez, de Rui Cardoso Martins (Tinta-da-China).

Da ata destaca-se ter sido atribuído o Prémio: “…foi escolhido pelo júri pela capacidade original de definir em poucos traços personagens e situações que se constituem como parábolas da natureza humana, denunciando um olhar cúmplice e afetivo no espaço inesperado de um tribunal.”

Nesta 2.ª edição da Grande Prémio de Literatura – Crónica e Dispersos Literários, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Loulé, concorreram, a título excecional, obras saídas nos anos de 2015 e 2016.

O valor monetário deste Grande Prémio é, para o autor distinguido, de € 10.000,00 (dez mil euros).

A cerimónia de entrega do prémio terá lugar no Dia do Município, 25 de maio, pelas 12h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Loulé.

A Direção

Rui Cardoso Martins nasceu em 1967, em Portalegre, e tirou o Curso Superior de Comunicação Social da Universidade Nova de Lisboa.
É jornalista fundador do Público, onde mantém a crónica “Levante-se o Réu” (Pública), das mais antigas da imprensa portuguesa, com dois prémios Gazeta de Jornalismo. Como repórter cobriu, entre outros acontecimentos, o cerco de Sarajevo e Mostar, na Guerra da Bósnia, e as primeiras eleições livres na África do Sul.
Argumentista fundador e sócio das Produções Fictícias, é cocriador do programa satírico Contrainformação, que escreve desde o primeiro episódio.
Foi coautor de Herman Enciclopédia, escreveu para Conversa da Treta (rádio, televisão e teatro) e para o jornal Inimigo Público. Coautor da série dramática Sociedade Anónima, da RTP. No cinema, é autor do argumento e guião originais da longa-metragem Zona J. (Fonte: Wook)

Foi premiado com o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores – 2009 com a obra Deixem Passar o Homem Invisível.Levante-se-o-réu-outra-vez

Também poderá gostar


Sem comentários

ARTIGOS POPULARES