Um morador da Ribeira do Porto observa o rio Douro, Porto, 03 de novembro de 2015.  JOSÉ COELHO/LUSA
Um morador da Ribeira do Porto observa o rio Douro, Porto, 03 de novembro de 2015. JOSÉ COELHO/LUSA

O português a norte

Em Portugal, os falares da região que vai do Minho ao Douro, ou que se estende mais a sul, até ao Vouga – estamos no chamado «berço da Nação» –, são vistos um tanto miticamente como os mais próximos do idioma medieval que os trovadores da Galiza e de Portugal aperfeiçoaram no século XIII e a linguística histórica hoje denomina galego-português.

Ao tema, o “Jornal das 8” da TVI dedicou uma reportagem (emissão de 6/12/2014), propondo uma viagem à cidade do Porto para escutar os traços típicos dessa maneira de falar o português*.

Aqui fica o registo:

* Sem negar a utilidade e o interesse da reportagem, parece exagero afirmar – como se faz na apresentação da peça – que o norte de Portugal tem maior variedade de sotaques e dialetos do que o centro ou o sul do país. Quem conheça as regiões mais meridionais verifica que se encontra aí diversidade dialetal apreciável: basta lembrar o território entre Portalegre a Castelo Branco ou o Barlavento algarvio, para já não referir os falares dos Açores ou da Madeira.

Fonte: Ciberdúvidas

Também poderá gostar


Sem comentários

ARTIGOS POPULARES