O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (2D), assiste a uma palestra durante o FOLIO - Festival Literário Internacional de Óbidos, 28 de setembro de 2016. O festival decorre de 22 de setembro a 2 de outubro. CARLOS BARROSO/LUSA
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (2D), assiste a uma palestra durante o FOLIO - Festival Literário Internacional de Óbidos, 28 de setembro de 2016. O festival decorre de 22 de setembro a 2 de outubro. CARLOS BARROSO/LUSA

Lívia e Fred interpretam Pessoa e Zeca Afonso em concerto criado para o Folio

Óbidos, Leiria, 29 set (Lusa) – Duo, na vida e no palco, Lívia Nestrovski e Fred Ferreira atuam hoje em Óbidos, pela primeira vez juntos em Portugal, num espetáculo onde cabem utopias de D. Quixote e poemas de Fernando Pessoa e Zeca Afonso.

Diz Lívia Nestrovski que o que fazem “é pegar canções muito diversas, traçar diálogos entre essas canções e transformá-lo num discurso artístico” que junta música popular e erudita e os consagrou como um dos mais inovadores projetos musicais do Brasil.

“Um duo na vida e no palco”, como fazem questão de sublinhar, Lívia Nestrovski e Fred Ferreira já subiram ao palco em França, Hungria, Colômbia, Uruguai, Paraguai ou Indonésia, entre outros países. Mas em Portugal, é em Óbidos que hoje atuarão juntos pela primeira vez, num espetáculo criado propositadamente para o Folio – Festival Literário Internacional de Óbidos.

O concerto, inicialmente previsto para a tenda de concertos, vai, afinal, acontecer no lounge do Folio, “um espaço mais intimista”, onde, em entrevista à agência Lusa, o par aceitou “levantar um pouco o véu” em relação ao espetáculo, que será apresentado uma única vez.

Do reportório habitual do par apenas “duas canções”, entre as quais Youkali, se farão ouvir em Óbidos. Tudo o mais serão “arranjos novos com base em pesquisas que fizemos nos últimos meses sobre a utopia, um tema infinito que dá para levar o espetáculo para qualquer lado”, contou o duo, que para a noite promete “algumas surpresas”.

O que se sabe, para já, é que na tenda, com capacidade para cerca de 150 pessoas, se ouvirão hoje “canções de várias épocas e lugares”, passando por Tom Jobim, Ravel, Arrigo Barnabé, Kurt Weill e Milton Nascimento.

Sabe-se também que se cruzarão as histórias “de D. Quixote e Pero Vaz de Caminha” e que a guitarra de Fred e a voz de Lívia evocarão os brasileiros Vinícius de Moraes e Dorival Caymmi, mas também os portugueses Fernando Pessoa e Zeca Afonso.

Um “show utópico” com que o cúmplice duo espera, no final, atingir “a moral da história”, ou seja, “despertar a utopia no público” ao qual querem levar “a magia da música”.

Lívia Nestrovski, filha do compositor Arthur Nestrovski, estudou música nos Estados Unidos e no Brasil e tem um mestrado em Musicologia pela Uni-Rio. Fred Ferreira é graduado em Composição e Viola de Orquestra e atua como arranjador, diretor musical, trilhista e instrumentista.

O concerto integra-se na programação da Folia, um dos cinco capítulos (sendo os outros FOLIO Autores, FOLIO Educa, FOLIO Ilustra e FOLIO Paralelo) da segunda edição Folio, que este ano celebra os 500 anos da publicação de ‘Utopia’ de Thomas More, o Ano Internacional do Entendimento Global, o centenário do nascimento de Vergílio Ferreira, os 500 anos da morte do pintor Hieronymus Bosch e os 400 da morte dos clássicos William Shakespeare e Miguel de Cervantes.

O espetáculo terá inícios às 21:30 e os bilhetes têm o custo de 12 euros.

Lívia e Fred apresentam-se depois, no Dia Mundial da Música, 1 de outubro, no Teatro S. Luiz, em Lisboa, onde levam ‘Duo’, o espetáculo que deriva do aclamado disco homónimo.

DYA // SO – Lusa/Fimfolio-2016

 

Também poderá gostar


Sem comentários

ARTIGOS POPULARES