Lago de Genebra em Lutry Beach perto de Lausanne, Suíça. LAURENT GILLIERON/LUSA.
Lago de Genebra em Lutry Beach perto de Lausanne, Suíça. LAURENT GILLIERON/LUSA.

Episódio 84 – mais vale só

恶友相伴,不如独行

A frase desta semana é um axioma nascido da sabedoria popular e apresenta as seguintes variações antes sozinho que mal-acompanhado e antes só que mal acompanhado.

O que é mais curioso é que no verão de 2016 um estudo realizado na Universidade de Buffalo nos Estados Unidos da América e publicado na revista científica Family Psychology veio comprovar que a sabedoria popular está absolutamente correta.

Também li a notícia de jornal sobre esse assunto e achei imensa piada.

Segundo este estudo que acompanhou durante dois anos um grupo de jovens casais com relações estáveis, estar acompanhado mas infeliz faz pior à saúde de um indivíduo do que estar solteiro.

Mais uma prova que devemos dar ouvidos à sabedoria popular que as nossas mães e avós nos transmitem.

A propósito de ser ou estar solteiro… nunca sei que verbo devo usar… No Brasil, também se usa a frase solteiro e bom rapaz para descrever um homem que para além de estar disponível para casar é um bom partido?

“Ser um bom partido” quer dizer ter todas as qualidades para o casamento ser um bom negócio?

Exatamente! Nos dias de hoje o conceito está totalmente desatualizado, mas ser um bom partido refere-se a uma pessoa com uma condição económica desafogada que poderá proporcionar a quem casar com ela bastante conforto material.

No Brasil, não usamos a expressão solteiro e bom rapaz mas a frase ser um bom partido é bastante conhecida.

Ainda em relação uso dos verbos ser ou estar com o nosso estado civil, creio que a culpa é toda do Facebook.

Como assim?

Antigamente, e porque o catolicismo advogava que o casamento era para a vida inteira a língua respeitava essa norma social e portanto dizíamos sempre ser casado ou solteiro ou viúvo ou divorciado ou separado. Mas hoje em dia, o Facebook pede-nos o nosso “estado” e parece que é tudo temporário em vez de permanente…

Não acho que seja apenas culpa do Facebook. A nossa sociedade mudou bastante. Generalizaram-se os divórcios e as separações, creio que hoje em dia as relações duradouras são a exceção em vez da norma que eram há 50 anos.

Quer a ciência, quer a realidade atual provam o provérbio desta semana. Encerramos o podcast com os exemplos de uso.

Já sabes que a Marta se vai divorciar?
Mais vale só que mal-acompanhada! Nunca gostei do marido dela.

Onde estão os outros?
Foram-se embora.
E deixaram-te para aqui sozinha e abandonada?
Mais vale só que mal-acompanhada.

Vais sozinha ao cinema?
Vou! Mais vale só que mal-acompanhada.

OUTRAS EXPRESSÕES MENCIONADAS
ser solteiro e bom rapaz
ser um bom partidosay-it-in-portuguese

Também poderá gostar


Sem comentários

ARTIGOS POPULARES