pulgaatras da orlha

Episódio 82 – ter uma pulga atrás da orelha

tener la mosca detrás
smell a rat

Para além de terem macaquinhos na cabeça (ver episódio 45) os portugueses também podem ter uma pulga atrás da orelha.

Se ter macaquinhos na cabeça ou no sótão descreve uma pessoa que inventa preocupações ou exagera os receios que tem, o que é que faz ter uma pulga atrás da orelha?

Realmente há expressões que não fazem sentido absolutamente nenhum, nem sequer metaforicamente! Na verdade, ter uma pulga atrás da orelha apenas significa que a pessoa está desconfiada de alguma coisa ou suspeita que algo de dramático está para acontecer como quando temos um mau presságio.

Mas porquê uma pulga? Será que a picada desse inseto é particularmente dolorosa quando acontece numa orelha?

Não faço a mínima ideia. Quando os cães ou os gatos têm muitas pulgas costumam coçar-se atrás das orelhas de forma bastante violenta. Talvez seja daí que vem esta expressão.

Mas o que é que uma coceira violenta pode ter que ver com desconfiar de alguma coisa????

Não sei. Também dizemos que estão a falar de nós se temos as orelhas mais quentes do que é habitual e pegamos no lóbulo da orelha para reforçar a ideia que um determinado prato é delicioso. E até há quem ache que quando alguém coça uma orelha durante uma conversa, essa pessoa está a mentir.

Está bem. Esta é uma daquelas expressões que não tem nenhuma explicação lógica.

Outra expressão usada para descrever desconfiança que também não tem lógica nenhuma é aqui há gato.

Bom, os gatos são animais bastante curiosos e a presença de um gato que veio tentar descobrir o que se está a passar pode sugerir que existe um mistério ou, no mínimo, levantar suspeitas sobre alguma coisa e daí a expressão.

Em Português Europeu, há ainda aos provérbios trazer água no bico e haver mouro na costa que levantam suspeitas sobre uma determinada pessoa ou acontecimento.

No caso do ditado, trazer água no bico, o que está a sugerir é que existem segundas intenções.

É verdade! Se pensarmos num pássaro com um enorme bico como o pelicano e o visualizarmos a alimentar-se verificamos que quando este animal enche o seu bico de água tanto pode “pescar” ou apanhar peixe ou marisco como lixo.
Da mesma maneira, comentamos que alguma coisa traz água no bico quando existem suspeitas de que nem tudo o que vem à rede é peixe ou melhor dizendo usamos esta frase quando queremos questionar a veracidade do que está a ser dito ou feito ou as verdadeiras intenções do seu autor.

O provérbio haver mouro na costa remonta aos tempos em que existiam piratas mouros ou árabes nas costas portuguesas que atacavam os navios ou até mesmo as localidades costeiras e eram uma fonte de preocupação para toda a gente. Haver mouro na costa funciona como um aviso ou uma prevenção para um mal que está para chegar ou uma desgraça iminente.

Curiosamente esta expressão adquiriu um outro significado que não tem nada a ver com a prevenção de uma ameaça.

Que significado é esse?

Num contexto amoroso, haver mouro ou moura na costa quer simplesmente dizer que existem suspeitas sobre a possibilidade de existir um potencial pretendente amoroso.

Passemos então aos exemplos de uso na esperança que sejam úteis para ajudar a compreender cada uma das expressões descritas:

aqui há gato
— Não acho que ele tenha tido um acidente como diz pois o carro dele não apresente nem um único arranhão. Aqui há gato!!!!!

ter, andar ou ficar com uma pulga atrás da orelha
— Assim que entrei em casa fiquei com uma pulga atrás da orelha… E tinha razão em ter desconfiado que algo tinha acontecido pois quando cheguei à sala descobri que tinha sido assaltada.

trazer água no bico
— Estas promessas eleitorais trazem água no bico mas será que podemos acreditar nos políticos?

haver ou andar mouro na costa
— Há vários dias que a minha irmã vai almoçar com a mesma pessoa… Parece-me que há mouro na costa

— Anda mouro na costa…
— Porque dizes isso?????

— Não achas estranho que o chefe, que é um forreta e anda sempre a tentar poupar uns tostões, tenha convidado toda a equipa para almoçar? Eu acho que este convite traz água no bico.

— Realmente tens razão.

Foto:
say-it-in-portuguese

Também poderá gostar


Sem comentários

ARTIGOS POPULARES