Indonésias de diferentes idades e até alguns homens rezam e cantam em português, por vezes intercalado com Indonésio, com o auxílio de livros, onde o português aparece escrito na forma mais conveniente para os indonésios, substituindo, por exemplo, “nosso” por “noso”, Flores, Indonésia, 23 de fevereiro de 2014. ANDREIA NOGUEIRA/LUSA
Indonésias de diferentes idades e até alguns homens rezam e cantam em português, por vezes intercalado com Indonésio, com o auxílio de livros, onde o português aparece escrito na forma mais conveniente para os indonésios, substituindo, por exemplo, “nosso” por “noso”, Flores, Indonésia, 23 de fevereiro de 2014. ANDREIA NOGUEIRA/LUSA

Capela de Fátima na Indonésia é inaugurada em outubro

Larantuca, Indonésia, 11 maio (Lusa) – Uma capela em homenagem da Senhora de Fátima, na ilha indonésia das Flores, é inaugurada em outubro, durante as celebrações dos 100 anos das “aparições” marianas na Cova da Iria, em Portugal, anunciou hoje o bispo local.

Em declarações, por telefone, à Lusa, Franciscus Kopong Kung explicou que o novo templo consagrado à Senhora de Fátima deve ficar concluído até ao final do mês de outubro.

“É a nossa homenagem a Fátima e a tudo o que Nossa Senhora nos deu”, afirmou Kopong Kung.

A capela de Fátima tem uma estrutura de vidro e localiza-se no topo da colina de Santo Domingo que passou a ter o nome de Monte de Fátima.

Na catedral de Larantuca, local que tem como alcunha a “cidade das mil igrejas”, está uma imagem de nossa senhora de Fátima oferecida pelo santuário português e que é objeto de veneração regular pelos fiéis.

A ilha das Flores é conhecida pelas intensas celebrações religiosas da Semana Santa, que atraem milhares de turistas e peregrinos, e foi colónia portuguesa até meados do século XIX.

Na sexta-feira e no sábado, o papa Francisco participa nas celebrações dos 100 anos das “aparições” marianas na Cova da Iria, naquela que será a primeira visita a Portugal.

No dia 13, Francisco irá presidir às cerimónias de canonização de Francisco e Jacinta Marto, duas das três crianças que estiveram na origem do fenómeno de Fátima, em 1917.

PJA // EJ – Lusa/Fim


Fotos: Indonésias de diferentes idades e até alguns homens rezam e cantam em português, por vezes intercalado com Indonésio, com o auxílio de livros, onde o português aparece escrito na forma mais conveniente para os indonésios, substituindo, por exemplo, “nosso” por “noso”, Flores, Indonésia, 23 de fevereiro de 2014. ANDREIA NOGUEIRA/LUSA

Também poderá gostar


Sem comentários

ARTIGOS POPULARES